3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

sábado, 27 de março de 2010

A culpada por eles preferirem as loiras

Os homens preferem as loiras, e a culpa é dela. Mas tudo bem ela também ensinou que os diamantes são os melhores amigos de uma garota! Sinonimo de beleza, sensualidade e glamour Marilyn Monroe é um ícone, e um mito da história do cinema. Não há quem nunca tenha ouvido falar do furacão loiro. Contudo atualmente poucos tem ideia de quão agitada foi sua curta vida.

Norma Jean Los Angeles nasceu em 1 de junho de 1926. Cresceu em casas de família e orfanatos até 1937, quando mudou-se para a casa de Grace Mckee Goddard, amiga da família. Em 1942, o marido de Grace foi transferido para a costa leste, e o casal não tinha condições financeiras para levar Norma Jean, na época com dezesseis anos. A moça tinha então duas opções: voltar para o orfanato ou se casar.

Ela casou com Jimmy Dougherty, de 21 anos, a quem namorava há seis meses no dia 19 de julho de 1942 Viveram felizes até ele entrar para a marinha e ser transferido para o Pacífico Sul, em 1944. Após sua partida Norma começou a trabalhar na fábrica Radio Plane Munition, em Burbank, na Califórnia.

O foi quando o fotógrafo Davis Conover, tirava fotos de mulheres que ajudavam no esforço de guerra, que Norma foi descoberta. Ela posou para uma seção de fotos e Davis começou a lhe enviar propostas para trabalhar como modelo. E em dois anos ela tornou-se uma modelo respeitável e estampou seu rosto em várias capas de revistas. A partir daí ela estudou o trabalho das atrizes Jean Harlow e Lana Turner, e inscreveu-se em aulas de teatro. Quando o marido Jimmy retornou em 1946, Norma precisou novamente escolher, dessa vez entre seu casamento e sua carreira.

Norma Jean e Jimmy divorciaram-se em junho de 1946 e ela assinou seu primeiro contrato com a Twentieth Century Fox em 26 de agosto do mesmo ano. Recebia 125 dólares por semana. Depois disso não demorou muito para ela tingir o cabelo de loiro e mudar seu nome para Marilyn Monroe, sobrenome da sua avó materna.



Olha o ventinho!
O primeiro papel da então Marilyn no cinema foi uma participação não creditada em Sua Alteza, a Secretária (The Shocking Miss Pilgrim, 1947) de George Seaton. Contracenou rapidamente com Groucho Marx em Loucos de Amor (Love Happy, 1950), de David Miller. Nesse mesmo ano conseguiu um pequeno mas influente papel no thriller de John Huston, O Segredo das Joias (The Asphalt Jungle) e o papel de Claudia Caswell em A Malvada (All About Eve), estrelado por Bette Davis e dirigido por Joseph L. Mankiewicz, pelo qual recebeu muitos elogios. Participou de filmes como Sempre Jovem (As Young As You Fell, 1951), de Harmon Jones, O Inventor da Mocidade (Monkey Business, 1952), de Howard Hawks e Almas Desesperadas (Don't Bother to Knock, 1952), de Roy Baker.

Contudo foi apenas com sua performance em Torrentes de Paixão (Niagara, 1953), de Henry Hathaway, que se tornou conhecida. Marilyn fez o papel de Rose Loomis, uma jovem e bela esposa que planeja matar seu velho e ciumento marido, personagem de Joseph Cotten.

O sucesso neste filme lhe proporciomou ainda em 1953 os papéis principais em Os Homens Preferem as Louras (Gentlemen Prefer Blondes), de Howard Hawks, que contou com a participação de Jane Russell, e Como Agarrar um Milionário (How to Marry a Millionaire), de Jean Negulesco, com participação de Lauren Bacall e Betty Grable. A revista Photoplay votou Marilyn como melhor atriz iniciante de 1953 e, aos 27 anos de idade, ela já era sem dúvida a loira mais amada de Hollywood.

No dia 14 de janeiro de 1954, Marilyn casou com o jogador de baseball Joe DiMaggio, em São Francisco, na Califórnia. Eles namoravam há dois anos quando Joe pediu a seu agente que organizasse um encontro para os dois jantarem e a pediu em casamento. - "Eu não sei se estou apaixonada por ele ainda", - disse Marilyn à imprensa logo no início de seu relacionamento- "mas eu sei que eu gosto dele mais do que qualquer homem que já conheci".



Se apresentanto para as tropas.

Durante sua lua de mel em Tóquio, Marilyn fez uma performance para os militares que serviam na Coreia. A sua presença causou quase um motim, e Joe se mostrava claramente incomodado com aqueles milhares de homens desejando sua mulher. Logo sua fama de simbolo sexual se tronou um problema em seu casamento. Marilyn e Joe se divorciaram apenas nove meses após o casamento em outubro de 1954. Segundo o casal o problema foi "conflitos entre carreiras".

Em 1955, Marilyn estava pronta para livrar-se da imagem de furacão loiro. Ela queria seguir com seriedade a carreira de atriz. Ela mudou-se de Hollywood para Nova York, para estudar na escola de atores de Lee Strasberg.
Em 1956, Marilyn abriu sua própria produtora, Marilyn Monroe Productions. A empresa produziu os filmes Nunca Fui Santa (Bus Stop, 1956), de Joshua Logan e O Príncipe Encantado, (The Prince and the Showgirl, 1957), dirigido e coestrelado por Sir Laurence Olivier. Ambos serviram para Marilyn mostrar seu talento e versatilidade como atriz.




Quanto Mais Quente Melhor
Em 1959, Marilyn brilhou em Quanto Mais Quente Melhor, (Some Like It Hot), de Billy Wilder, e teve seu trabalho reconhecido ao vencer o Globo de Ouro de "Melhor Atriz em Comédia".

Seu terceiro casamento aconteceu em junho de 1956. Ela conheceu o dramaturgo Arthur Miller através de Lee Strasberg, e amigos disseram que ela o deixava de "joelhos bambos". Enquanto eles estavam casados, em 1961, Arthur escreveu o papel de "Roslyn Taber" de Os Desajustados, (The Misfits), especialmente para Marilyn. Dirigido por John Huston e coestrelado por Clark Gable e Montgomery Clift, este foi o último filme completo de Marilyn e a despedida das telas de Gable.




Diamonds are a girl's best friends!
Depois de dois casamentos mal sucedidos a musa já estava experiente com o assédio da mídia. Ela realizou seu terceiro no México, e escolheu o dia 20 de Janeiro de 1961, dia da posse do presidente John F. Kenned. O objetivo despistar a impresa. Não funcionou.

Seu caso mais famoso com Kennedy teve início depois de seu divórcio com Vitor Baggio e continuou, esporadicamente, enquanto ela esteve casada com Miller. O romance foi alvo de espionagens e material de chantagem, e ameaçava a carreira do presidente. Antes de deixa-la os dois viveram o ultimo, e mais famoso momento juntos. O mítico aniversário de Kenney, onde Marilyn teria candatado um "Feliz aniversário, senhor presidente", para lá de especial. Usando um vestido que o diplomata Adlai Stevenson descreveu como feito de - "pele e pérolas. Só que não vi as pérolas."

Voltando a sua carreira no Globo de Ouro de 1962, Marilyn foi nomeada a "personalidade feminina favorita de todo cinema mundial", provando mais uma vez que era mundialmente adorada.

Na manha de 5 de agosto de 1962, Marilyn morre misteriosamente enquanto dormia em sua casa em Brentwood, na Califórnia, aos 36 anos. Deixando um filme incabado, deixou por terminar Something's Got to Give. A notícia foi super explorada pela mídia especialmente pelo carater misterioso da causa da morte, oficialmente um overdose pela ingestão de barbitúricos.




Marilyn em um selo alemão (!)
Rumores da visita de um helicóptero, uma ambulância durante aquela noite, o desaparecimento de evidências e do relatório da autópsia e ameaças recebidas pelos amigos de Marilyn que tentaram investigar o que acontecera apenas aumentaram o burburinho e o mito que a loira se tornara anos antes.

Três casamentos, três divócios, um presidente, 2 Globos de ouro, 30 filmes terminados, uma obra inacabada e muitos boatos, rumores e lendas, em apenas 36 anos. Para nós expectadores muito bem vividos. tornatam Norma Jean em uma das grandes musas da sétima arte.

Isso é que é vida agitada!

Confira na lista de reprodução a famosa cena do metrô, o "Feliz aniversário, senhor presidente"e uma cena de Os Homens Preferem as Loiras.
Fonte:Wikikpédia

0 comentários: