3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Mais perguntas que respostas


Santa ignorância: quando eu vi o nome Vampiros de almas na lista, não liguei o nome à pessoa. Só depois de ler o título em inglês me dei conta de que era o original de Invasores, aquele filme com a Nicole Kidman, que eu não assisti, mas que a crítica toda detonou. Mas para que essa romantizada toda?  Acho que os alienígenas que invadiram Santa Mira não estavam muito interessados em sugar almas, não... Aliás, eles estavam interessados em que mesmo?

A premissa é ótima: roubar a mente (e as lembranças) dos seres humanos e usar seus corpos por aí seria o disfarce perfeito para uma invasão gradual e totalmente insuspeita. Quem iria acreditar em uma pessoa que afirma que sua mãe não é a sua mãe? "Tem alguma coisa estranha...", "Ah, jura? Ou não é você que está ficando louca?". É a estratégia mais bem-sucedida que eu já vi, coisa de gênio mesmo. Deviam fazer uma campanha de marketing disso em Marte.

Mas o tempo todo eu ficava me preparando para um assassinato em massa, tomada de poder ou algo parecido... que nunca aconteceu. De novo, não custa perguntar: qual era o objetivo dessa invasão? Estudar o ser humano? Conquistar território? Destruir o mundo? Acho que a gente nunca vai saber. E fui só eu que achei muito bizarro os clones ETs surgirem dentro de plantas gigantes?

À parte toda referência política do filme, feito em plena Guerra Fria e durante a caça aos comunistas infiltrados na sociedade americana, não dá para deixar de notar certos "buracos" no roteiro. Em várias passagens do filme, os personagens descrevem os invasores (ou possuídos) como pessoas sem emoção, olhares vazios. Tá, e a gente percebe isso como? Acreditando na palavra deles, ora, já que não deu tempo de ver nada disso. Parêntese: para não dizer que estou de má vontade, amei a cena em que Bennell diz para Becky arregalar os olhos e fingir que não tinha emoção nenhuma, para conseguirem escapar. Sorte deles que o guarda era bem burro...

Na boa, apesar de ser um bom suspense, o filme de Don Siegel deixa mais perguntas do que respostas. Além de todas as já citadas, a que mais me intrigou: o que aconteceu com Becky? O doutor Bennell nunca mais voltou a ver sua amada? E os outros caminhões? Chegaram ao seu destino final ou foram impedidos a tempo? Se as plantas alienígenas fossem destruídas, as pessoas voltariam ao normal? Poxa vida, para que tantos remakes? Vampiros de almas merecia era uma continuação! Ou virar uma série, já imaginou? Spin-off já!

0 comentários: