3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Curiosidades estelares

Com seis longas, mais um universo expandido e uma infinidade de histórias não foi fácil selecionar as curiosidades deste post. Confira as mais interessantes e inusitadas!

Posando para foto: o elenco de Star Wars
- Star Wars IV - Uma nova esperança foi a maior bilheteria de 1977, arrecadando 775,3 milhões de dólares. Atualmente é 31ª maior bilheteria do cinema

- O longa é considerado por críticos como o marco de início da "Era dos blockbusters" (em que o cinema hollywoodiano passaria a cada vez mais se voltar aos efeitos visuais, às grandes campanhas de marketing, ao merchandising, entre outras características).

- Por acreditar que não conseguiria o orçamento e o tempo necessário George Lucas dividiu sua história em três partes, e resolveu contar apenas o 1º ato. Quando o estúdio achou que ele merecia um salário maior por escrever, produzir e dirigir o filme, ele preferiu a garantia de que poderia realizar os capítulos seguintes e uma boa fatia no merchandising.

- O subtítulo Episódio IV: Uma nova esperança não constava originalmente. George Lucas nem acreditava que continuaria a história, e só foi acrescentado em 1981, depois do lançamento do episódio seguinte, O Império contra-ataca. Como virou marca, atualmente até mesmo os nomes traduzidos foram abandonados, não vemos mais Guerra nas estrelas ou A guerra das estrelas, como era conhecido em Portugal. No mundo todo vemos Star Wars.

- Durante a elaboração do roteiro, Han Solo chegou a ser um alienígena verde e Luke, um general de 60 anos de idade. Que bom que Lucas mudou de ideia!

- O sobrenome original de Luke (nome obviamente escolhido devido ao nome do diretor) era Starkiller, alterado para Skywalker no roteiro final.
- Já Chewbaca, o copiloto Wookie de Hans Solo, foi inspirado no enorme cachorro de Lucas, que costumava sentar no banco do carona do carro. O nome do bichinho de estimação? Indiana!

- Peter Mayhew foi escolhido para dar vida a Chewie, ao se levantar. Ele mede 2,10m.

- A composição do personagem Luke Skywalker, bem como o sabre de luz, e mesmo parte do visual de Darth Vader foi inspirado em antigos contos de samurais.

- Aliás, reinterpretação dos arquétipos mitológicos é o que não falta nos filmes. Lucas se inspirou com o livro O herói de mil faces, de Joseph Campbell.

- Para impressionar os executivos da Fox, Lucas contratou Ralph McQuarrie, designer da Boeing e artista conceitual, para desenhar as cenas a partir do roteiro.

- A Industrial Light e Mágic, ILM, atualmente uma das maiores empresas de efeitos especiais foi fundada por Lucas, em 1975 para criar os efeitos do filme.

- A trilha sonora foi composta por John Willians e gravada pela Orquestra Sinfônica de Londres. Sua função nas palavras de Lucas era servir de "âncora emocional", ja que o que víamos na tela era completamente novo.

- Junto com os outros filmes, O Império contra-ataca e O retorno de jediUma nova esperança foi relançado em 1997. Nessa versão, os efeitos visuais e o som foram melhorados e a imagem foi resmasterizada.

- Existem várias referências a Star Wars nos filmes de Indiana Jones. Em O templo da perdição, por exemplo, o arqueólogo passa por um pub chamado Obi-Wan. Confira outras referências em nosso post Indiana Jones e a guerra nas estrelas.

- C3PO, o droide de protocolo de Star Wars foi inspirado no robô de Metrópolis, filme mudo alemão de 1927.

- Já a concepção das cenas com foco no Império homenageam filmes da cineasta alemã Leni Riefenstahl. A semelhança da cena final com uma cena de O triunfo da vontade (Triumph des willens). É inegável.


Problemas

- Nem tudo foram estrelas na saga que virou a produção de Uma nova esperança. Para Lucas, o orçamento e o tempo eram curtos. Para os executivos da FOX, o filme era confuso, infantil, e os atores desconhecidos nos papéis principais eram uma ameaça. E isso foi só o começo...

- Na Tunísia, local onde se iniciaram as filmagens, o calor de 40 graus debaixo de fantasias pesadas era o menor dos problemas. Para começar, na primeira semana a equipe de produção enfrentou uma tempestade no deserto. A maior em 50 anos! O cenário do planeta Tatooine foi destruído, atrasando a produção.

- Ainda na Tunísia, a primeira vez que colocou a roupa completa de C-3PO, o ator Antony Daniels teve seu pé cortado pelo plático da armadura.

- Já R2-D2 não andava muito bem no solo acidentado: quedas eram constantes.

- A esperança era recuperar o tempo perdido agilizando as filmagens em Londres, mas o plano não funcionou muito bem... As normas do sindicato inglês obrigavam Lucas a encerrar as filmagens todos os dias às 17h30. Nada de horas extras.

George Lucas: "Um dia isso vai ser o R2-D2!"
- Os trabalhos de efeitos especiais na ILM também enfretavam atrasos. Segundo Lucas, a equipe parecia ter uma atitude "meio hippie" com relação aos prazos.

- Após as filmagens, a primeira montagem do filme foi um desastre. O editor não entendia as ideias de Lucas e se recusava a segui-las. Lucas o dispensou e contratrou outra equipe. Mais um atraso.

- Esses foram apenas alguns dos problemas enfrentados por Lucas, que, a certa altura, foi parar no hospital com dores no peito. O diagnóstico: hipertensão e exaustão.

- O filme seria lançado no Natal de 1976. Contudo, diante de tantos problemas, foi adiado para o verão do ano seguinte. Anos mais tarde, a data foi escolhida para comemorar o Dia do Orgulho Nerd.

0 comentários: