Home » , , » Antes tarde do que nunca

Antes tarde do que nunca


Escrever neste blog está me levando à seguinte conclusão: eu não tive infância! Como assim, Bial, eu só assisto Branca de Neve e os sete anões agora, (precocemente) cheia de cabelos brancos? A sensação foi parecida quando vi O mágico de Oz... O lado bom é que estou corrigindo algumas falhas, mas, no fundo, a impressão que eu tenho é de que todo o filme dentro de mim. É que eu tinha vários livros dos personagens Disney quando criança, e li tanto aquelas histórias, convivi tanto com aqueles personagens que parece que estou mesmo acompanhando a princesinha em sua jornada pela floresta até a casa dos seus novos amigos... Confesso que morro de curiosidade para ler o original dos irmãos Grimm (já está na minha lista), mas foi mesmo a versão água com açúcar que me conquistou.

E o filme é uma delícia de se ver: primeiro, por ser uma animação de 1937! Sabem lá o que é isso? Claro que o resultado é muuuuito diferente do que se vê hoje em dia: os movimentos são mais fluidos, e até levemente borrados. Quem liga? O visual retrô é só um charme a mais, faz a gente lembrar que pioneirismo é importante sim. E os atuais filmes de animação devem muito à insistência de Mr. Walt. Ah, e não resisti: vi dublado, que é como acho que todos os desenhos (é, sem preconceito) devem ser... A versão brasileira, com aquele som antigo e expressões como "Que belezinha!" e "Essas crianças devem ser bem desmazeladas!" só fazem o resultado ficar ainda melhor.

Reverências à parte, preciso reconhecer que é, no mínimo, divertido ver um filme tão infantil como esse. Além de os anões serem adoráveis, estão lá todos os elementos que encantam a garotada: as músicas, os animais que só faltam falar de tão inteligentes, um humor meio pastelão... Isso sem falar que o longa é quase pedagógico. Branca parece mãe dos sete, dizendo a toda hora "lavem as mãos" ou "isso não pode, é muito feio!". E quer lição melhor para que as crianças não aceitem nada de estranhos do que a maçã envenenada? Duvido que exista!

Aqui cabe um parêntese: assim como a Fabi, também fiquei pensando se a fruta não era mesmo mágica, como disse a velha bruxa à ingênua Branca. Essa é a única explicação para o príncipe sem nome ter uma paixão tão rápida e fulminante pela mocinha. Ou vai dizer que você beijaria uma "defunta" com quem nunca trocou uma palavra? Peraí! Aliás, isso faz um mal danado para as crianças... Deixá-las acreditando que príncipe existe o happy end é garantido. Maldade.

0 comentários:

Meses temáticos!

Confira nosso catálogo de críticas e curiosidades completo, distribuído em listas e meses temáticos.

Lista de 2015 Lista de 2010
Meses temáticos
2014 2013 2012 2011
Trilogia Millenium Ficção-cientifica Pioneiros De Volta para o Futuro
Meryl Streep e o Oscar Broadway Brasileiros no Oscar Liz Taylor
Fantasias dos anos 80 Realeza Tarantino Filmes de "mulherzinha"
Pé na estrada Scorcese Chaplin Stephen King
Mês Mutante Off-Disney Filmes de guerra Noivas
Mês do Futebol Mês do Terror Agatha Christie Genny Kelly
Mês Depp+Burton Shakespeare HQs Harry Potter
Cinebiografias Pequenos Notáveis Divas Almodovar
Robin Williams Mês do Rock Woody Allen Remakes
Mês das Bruxas Alfred Hitchcock Rei Arthur Vampiros
Humor Britânico John Wayne John Hughes Elvis
Mês O Hobbit Contos de Fadas Apocalipse O Senhor dos Anéis
As definições do projeto para formar cinéfilas melhores foram atualizadas

Nascemos como um projeto para assistir e conhecer cinema. Maratonamos várias listas de filmes, e aprimoramos nossa cinefilia. Agora estamos em uma pausa (esperamos que breve), mas ainda temos tempo para resenhar um lançamento ou outro. Vem amar cinema com a gente!

Receba por e-mail

Gêneros

Resenhas (807) Drama (247) Lançamentos (172) Ficção científica (113) Aventura (108) Comédia (78) Ação (58) Musical (54) Terror (51) Fantasia (43) Animação (32) Biografia (27) Comédia romântica (26) Épico (24) Faroeste (22) Thriller (8)

Arquivo do blog

Seja parceiro

Descubra como!
 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates