3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Um pouco mais do ator: Brandon Lee

Brandon Lee era filho de Bruce Lee, o astro de filmes de artes marciais. Nasceu em 1965 na Carolina do Norte, EUA. Desde pequeno se interessava por atuação e estudou na High School of Dramaturgic. Queria ser conhecido por sua habilidade teatral e não pelos seus conhecimentos marciais como seu pai.

Atuou em cinco filmes e dois telefilmes. Geralmente é lembrado por seu último longa, O CorvoFoi durante as filmagens deste que Lee morreu, em 1993.


Bruce e Brandon Lee
A morte

Uma das cenas filmadas requeria que uma arma fosse carregada, engatilhada e apontada para a câmera mas, devido à curta distância do tiro, a munição carregada era verdadeira, mas sem pólvora. Após a realização desta cena, o assistente do armeiro limpou a arma para retirar as cápsulas, derrubando um dos projéteis no cano. 

A arma foi carregada com festim (que normalmente tem duas ou três vezes mais pólvora do que um projétil normal, para fazer um barulho alto). Lee entrou no set com um saco de supermercado contendo uma bolsa explosiva de sangue artificial. O projétil que estava preso no cano foi involuntariamente disparado em Lee, atravessando o saco que ele trazia, causando perfurações em seus órgãos internos e partindo sua coluna vertebral. Lee teve morte por hemorragia interna, apesar de passar por uma cirurgia de seis horas para retirar a bala. 

Rumores diziam que os negativos com a filmagem de sua morte teriam sido destruídos sem nunca serem revelados. Entretanto fontes extra-oficiais,  afirmam que a trágica cena foi incluída na edição final do filme. É consenso entre os defensores dessa tese de que a cena em questão é aquela em que Eric Draven, o personagem de Brandon, é alvejado por diversos policiais e o impacto do tiro que o matou arremessa o seu corpo para trás, fazendo com que ele atravesse a janela às suas costas. 


Incoerências de continuidade reforçam a teoria de que a cena é esta. Eric, alvejado, atravessa a janela de costas e está caindo em direção ao chão, mas, na tomada seguinte (quando os estilhaços do vidro ainda estavam caindo ao solo), ele já está ereto e se agarra ao parapeito da sacada do prédio, de frente para construção.

Em toda a sequência seguinte à cena da quebra da janela, quando Eric foge da perseguição policial, o seu rosto não é focalizado em momento algum pela câmera, exceto já quase ao final, de forma bem rápida e parcialmente encoberto, quando ele se levanta após uma queda. Em slow motion, é possível verificar que o rosto do ator que interpreta Eric Draven não possui semelhança com a fisionomia de Brandon, embora a cena não precisasse de dublês.

As consequências

Nos créditos finais do filme, os produtores incluíram uma homenagem a Lee e sua noiva, Elisa Hutton. Sobre o fundo preto, aparece escrita a frase em branco: "For Brandon and Elisa." (Para Brandon e Elisa). Eles se casariam no dia 17 de abril de 1993, no México. Brandon morreu em 31 de março daquele ano.


De acordo com a biografia de Bruce Lee, a morte de Brandon Lee foi prevista pelo seu pai Bruce Lee depois de acordar do coma. Sua morte estava prevista antes mesmo de Brandon considerar seguir a carreira de ator.


Linda Lee Cadwell, viúva de Bruce e mãe de Brandon, entrou com um processo por negligência contra o produtor Edward R. Pressman, o ator Michael Massee e 12 outras pessoas ​​pela morte de seu filho no set. O caso foi resolvido fora do tribunal, com o montante de U$ 3 milhões.

Embora não tivesse culpa pela morte de Brandon, Michael Massee tirou um ano sabático de atuar porque pois ficou traumatizado com o incidente. Ele nunca viu o filme.

As cenas seguintes foram concluídas após a morte de Brandon Lee:
  • Draven entra pela primeira vez a apartamento após sair de seu túmulo: imagens de Lee, andando por um beco na chuva foram digitalmente alteradas para a cena em que ele caminha através da porta. A tecnologia dos computadores acrescentou gotas de água à moldura da porta para fazer a água em suas costas não parecerem fora de lugar.
  • A tomada de Draven caindo da janela foi feita por composição digital do rosto de Lee (com sangue simulado) em um dublê de corpo.
  • A imagem de Draven caminhando em direção à janela com o corvo em seu ombro era um dublê com o rosto de Lee acrescentado durante relâmpagos.
  • Quando Sarah visita o apartamento, nunca vemos o rosto de Draven, pois é um dublê.

Túmulo de Brandon e do pai Bruce Lee.


2 comentários:

Hugo disse...

Uma terrível tragédia que acabou com a vida de um ator que tinha potencial.

Até mais

Fabiane Bastos disse...

Aqui no sofá concordamos em gênero número e grau.

Valeu pela visita!