Home » , , » Curiosidades de A Pequena Órfã

Curiosidades de A Pequena Órfã

Baseado no romance de Jean Webster, Daddy Long-Legs. Após o sucesso do livro, a própria autora adaptou o materia para uma peça que estreou na Broadway. O espetáculo ficou em cartaz de 28 de setembro 1914 a maio 191, teve 264 performances.

Não há referências ao livro, nem à peça de teatro nos créditos de A Pequena Órfã. Entretanto, a semelhança logo foi percebida assim que o longa fora lançado, e a certeza de se tratar de uma adaptação veio do fato de que a Fox detinha os direitos do romance e da peça, tendo produzido versões anteriores para o cinema.

Após o seu lançamento em 1935, este filme foi proibido na Dinamarca por causa indeterminada "controvérsia". Ele também foi proibido na Suíça e na Itália, porque o comportamento de Elizabeth era um mau exemplo para as crianças.

A mãe de Shirley Temple ensaiava sua filha no estúdio e em casa. O diretor Cummings afirmou que ela ajudava a filha nos diálogos e como agir durante as falas, como andar, sentar e correr. Cummings reconheceu que a Senhora Temple foi mais “diretora de Shirley" do que ele.

Shirley ganhou de presente da produção a casa de bonecas e a decoração de quarto infantil que aparece no filme. Incluindo as cortinas das janelas e as rodas da cama, as comidas falsas da geladeira, livros, tapetes, lençóis e toalhas. O quarto foi montado na casa de campo da família da atriz e exibido aos visitantes.

Este foi o primeiro filme a unir Shirley Temple e Arthur Treacher, eles aparecem juntos em mais três filmes.

Quando Edward canta "Curly Top" para Elizabeth, ele diz que seus olhos "fazem o céu orgulhoso de ser azul." Os olhos de Shirley Temple são castanhos.

Este foi o primeiro filme em que Rochelle Hudson cantou uma canção.

Com exceção de “When I Grow Up,” todas as canções são inéditas e apresentadas como se fossem criadas pelos personagens Mary Blair e Edward Morgan.

Ray Henderson foi o autor de cinco canções para o filme. Johnny Mercer queria escrever as letras mas o trabalho ficou para Ted Koehler, parceiro de Harold Arlen. Edward Heyman e Irving Caesar também compuseram melodias para o filme.

Na canção "When I Grow Up", o personagem de Shirley fantasia sobre se casar, quando tiver vinte e um anos. Ironicamente, essa é a idade de Shirley quando ela se divorciou de John Agar.

0 comentários:

Meses temáticos!

Confira nosso catálogo de críticas e curiosidades completo, distribuído em listas e meses temáticos.

Lista de 2015 Lista de 2010
Meses temáticos
2014 2013 2012 2011
Trilogia Millenium Ficção-cientifica Pioneiros De Volta para o Futuro
Meryl Streep e o Oscar Broadway Brasileiros no Oscar Liz Taylor
Fantasias dos anos 80 Realeza Tarantino Filmes de "mulherzinha"
Pé na estrada Scorcese Chaplin Stephen King
Mês Mutante Off-Disney Filmes de guerra Noivas
Mês do Futebol Mês do Terror Agatha Christie Genny Kelly
Mês Depp+Burton Shakespeare HQs Harry Potter
Cinebiografias Pequenos Notáveis Divas Almodovar
Robin Williams Mês do Rock Woody Allen Remakes
Mês das Bruxas Alfred Hitchcock Rei Arthur Vampiros
Humor Britânico John Wayne John Hughes Elvis
Mês O Hobbit Contos de Fadas Apocalipse O Senhor dos Anéis
As definições do projeto para formar cinéfilas melhores foram atualizadas

Nascemos como um projeto para assistir e conhecer cinema. Maratonamos várias listas de filmes, e aprimoramos nossa cinefilia. Agora estamos em uma pausa (esperamos que breve), mas ainda temos tempo para resenhar um lançamento ou outro. Vem amar cinema com a gente!

Receba por e-mail

Gêneros

Resenhas (807) Drama (247) Lançamentos (172) Ficção científica (113) Aventura (108) Comédia (78) Ação (58) Musical (54) Terror (51) Fantasia (43) Animação (32) Biografia (27) Comédia romântica (26) Épico (24) Faroeste (22) Thriller (8)

Arquivo do blog

Seja parceiro

Descubra como!
 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates