3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Um pouco mais de Alfred Hitchcock

Sir Alfred Joseph Hitchcock, nasceu em Londres em 1899 e morreu em Los Angeles em 1980. Durante suas oito décadas de vida tornou-se um dos mais populares realizadores de filmes do século XX. E mantém até hoje a alcunha de Mestre do Suspense.

Depois de uma infância rígida que incluía um pai excêntrico, um colégio de Jesuitas e uma mãe da qual pouco falava quando adulto, Alfred começou a definir sua carreira profissional aos 14 anos. Estudou engenharia na School of Engineering and Navigation, e fez cursos de desenho no departamento de Belas Artes da Universidade de Londres, alé de ajudar os pais em seu comércio. Foi nessa época que descobriu um novo hobby, o cinema, que estava começando a se estabelecer como uma das mais importantes atividades recreativas em Londres.

Depois da morte do seu pai, e com a primeira guerra se aproximando, arrumou um trabalho na Telegraph Henley, um empresa de cabos elétricos. Depois de alguns meses foi transferido para o departamento de publicidade da empresa. Neste trabalho podia explorar sua criatividade e foi poupado do recrutamento militar, pois a empresa colaborava com a guerra, e também devido a sua obesidade.

Foi só em 1920, quando uma empresa americana decidiu criar um estúdio em Londres que Hitchcock entrou para o mundo do cinema. Ele bateu às portas da Famous Players-Lasky Company levando consigo alguns esboços de letreiros para filmes mudos que tinha projetado com a ajuda de seu chefe no departamento de publicidade da Henley. Conseguiu o trabalho de desenhista de letreiros e no segundo ano já era responsável por cenários e pequenos diálogos em novos filmes. Trabalhava sob a tutela de George Fitzmaurice, que também lhe ensinou as primeiras técnicas de filmagem.

Dial M for Murder

Em 1924, Seymour Hicks ofereceu a Hitchcock a co-direção de um filme menor, Always Tell Your Wife. Depois colaborou em um filme inacabado por falta de verba, Mrs. Peabody. Nos estúdios, Hitchcock conheceu Alma Reville, juntos trabalharam em vários filmes dirigidos por Graham e Cutts, e viajaram para a Alemanha para produzir um filme cujo roteiro ele mesmo havia escrito, The prude's fall. No navio de retorno a Inglaterra, Hitchcock declarou-se a Alma e logo iniciaram um longo noivado. E continuaram trabalhando em filmes da produtora de Michael Balcon, a Gainsbouroug Pictures Ltda.

Em 1925, Balcon lhe ofereceu a produção The Pleasure Garden. Hitchcock agradou os dirigentes do estúdio em sua primeira oportunidade de direção. Naquele mesmo ano ele dirigiu outros dois filmes The mountain eagle e The Lodger: A Story of the London Fog. Este último mostra a história de uma família que desconfia que seu inquilino seja Jack, o Estripador, seu primeiro suspense.

Durante a produção destes filmes se casou com Alma, com quem viveu até o fim da vida. E iniciou sua tradição de fazer aparições não creditadas em seus longas.

Hitch e Alma - 1975
Hitch na Inglaterra
Seu primeiro sucesso veio em 1929 com Blackmail. O longa foi o primeiro de uma linga lista de suspenses de sucesso dirigidos por ele em solo britânico. Em 1933 foi trabalhar na Gaumont-British Picture Corporation. Foi nesse período, Hitchcock estabeleceu algumas inovações que caracterizaram seu estilo.

Seu sucesso chamou a atenção dos produtores de Hollywood para a habilidade do diretor em usar o suspense, a partir de tramas plausíveis em que explorava psicologicamente os temores humanos. Em 1939, Hitchcock mudou-se para os Estados Unidos e assinou contrato com David Selznick.

Hitch em Hollywood

Sua estréia em solo americano foi com Rebecca (1940). A partir daí passou a dirigir praticamnte 1 filme por ano nas três décadas seguintes. E passeou por outros gêneros como comédia e noir.

Em 1942 começou a ter seus filmes produzidos pela Universal Pictures. A partir de 1948, ele foi seu próprio produtor e atravessou os anos 1950 com uma série de filmes de suspense com grandes orçamentos e contando com algumas das principais estrelas do cinema norte-americano, como Grace Kelly e James Stewart.

Em 1955, ganhou um programa de televisão chamado Alfred Hitchcock Presents. O programa apresentava dramas, thrillers e mistério, apresentados pelo diretor, mas não necessariamente dirigidos por ele. Também este ano ele tornou-se cidadão norte-americano.

Foi após a má recepção de Intriga Internacional (1959), que o diretor resolveu mudar as coisas. Escolhendo um livro considerado de mal gosto, que foi rejeitado pela Universal. O diretor bancou do próprio bolso, barateou os custos usando a equipe de filmagem de TV, dispensando as estrelas de Hollywood e filmando em apenas 36. Psicose, é provavelmente seu filme mais conhecido até os dias de hoje.

m 1972 Hitchcok surpreendeu novamente ao lançar Frenzy (Frenesi), um thriller sobre crime que trouxe pela primeira vez cenas de nudez e palavras de baixo calão em um de seus filmes. O seu último filme foi Family Plot (1076).

Alfred Hitchcock recebeu em 1980, a KBE da Ordem do Império Britânico, das mãos da Rainha Elizabeth II. O, então Sir Hitchcock, morreu quatro meses depois, de insuficiência renal, em sua casa em Los Angeles. Seu corpo foi cremado, e suas cinzas espalhadas.

0 comentários: