3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

terça-feira, 18 de março de 2014

Curiosidades de "Labirinto - A magia do tempo"

Lucas, Bowie e Henson
Labirinto tem roteiro de Terry Jones, membro do Monty Pyton, produção de George Lucas (Star Wars), Direção de Jim Henson o criador dos Muppets e músicas compostas por David Bowie.

Mesmo com tantos grandes nomes envolvidos foi um fracasso de bilheteria em seu lançamento em 1986. O orçamento do filme foi de 25 milhões de dólares e sua arrecadação foi de 12.729.917 dólares.

Último filme dirigido por Jim Henson, famoso criador dos Muppets.

Membro Monty Python Terry Jones escreveu uma primeira versão do script, que foi alterada após um pedido de David Bowie. Pouco do seu roteiro foi mantido após o ponto onde Sarah come o pêssego envenenado. A versão original termiva com Sarah dando socos e chutes Jareth, até vê-lo encolher e se tornrar um pequeno goblin chorão.

O nome do bebê seria Freddie, mas foi alterado para Toby - nome real da criança -, pois apenas assim ele reagia aos chamados.

O bebê que interpreta Toby é Toby Froud, filho de Brian Froud criador conceitual para este filme e O Cristal Encantado (1982), outra produção de Jim Henson.

A coruja na seqüência do título é gerada por computador - a primeira tentativa de um animal foto-realista em CGI em um longa-metragem.

Para ajudar o titereiro dentro de Ludo a enxergar, havia uma câmera de vídeo em miniatura no chifre direito do gigante que alimentava a um pequeno monitor de TV montado dentro do estômago do fantoche.

Quando eu soube que o equipamento que estava sendo feito para Ludo pesava mais de 100 quilos, o Jim Henson disse para começar tudo de novo e torná-lo mais leve. O peso foi reduzido para 75 quilos, mas ainda era muito pesado para uma pessoa para operar o tempo todo. Portanto, o trabalho foi dividido entre Ron Mueck marionetistas e Rob Mills.

Curiosamente parece que Sarah sem pre fica em apuros ao escolher o caminho "direito" (correto?) ao invés do esquerdo, durante sua passagem no labirinto.

Cão de Sarah "Merlin" é também interpreta "Ambrosius" a montaria de Sir Dídimo. Em A História dos Reis da Grã-Bretanha de Geoffrey de Monmouth, Merlin é chamado de "Merlin Ambrosius".

A fonte de quase todas as personagens e detalhes marcantes da aventura no Labirinto podem ser encontrados no quarto de Sarah. Bonecos, posteres, livros e até um labirinto de madeira podem ser vistos no aposento. Divirta-se procurando cada um deles.


Bowie até "contratou" um bebê para acompanhá-lo na música "Magic Dance". Mas, como a criança não quis colaborar no dia das gravações o próprio David Bowie fez a voz (grunhidos) de bebê na canção.

Hoggle era composto por uma pessoa dentro do traje: atriz Shari Weiser, juntamente com 4 titereiros liderados por Brian Henson que controlavam 18 motores no interior do equipamento que era a face. Henson controlava movimentos mandibulares e forneceu a voz para o personagem e tinha auxílio de outro artista. O terceiro membro cuidava dos os olhos e pálpebras. O quarto animava as sobrancelhas e a pele ao redor dos olhos. Eles precisaram ensaiar juntos por semanas, a fim de antecipar os movimentos do outro.

O traje completo para Hoggle foi perdido por algum tempo. Ele estava perdido em um avião e depois vendido pela companhia aérea como bagagem não reclamada para uma loja em Scottsboro Alabama. Ele agora está em exibição em seu museu.

Uma piada em curso é o nome de Hoggle sendo mal pronunciado. Em uma momento, "Sarah" o chama de 'Hogwarts'. 'Hogwarts' originalmente vem do famoso livro de humor britânico 'The Compleet Molesworth', por Geoffrey Willans e Searle Ronals. E também é o nome da famosa escola de magia frequentada por Harry Potter.

Bowie e seu duble de mão?
As várias coisas que faz Jareth Com as bolas de cristal (rolando-os em torno de seus braços e suas mãos) não são truques de câmera ou qualquer outro tipo de efeito especial. Os malabarismos foram feitos pelo coreógrafo Michael Moschen, que ficava agachado atrás de Bowie com o braço no lugar dos de Bowie. Detalhe, não havia como colocar monitores naquela pocisão, Moschen não podia ver seu desempenho.

Mais de uma centena de pares de mãos de látex foram feitas para a cena das "Mãos Que Ajudam".

De acordo com o Goblin Companion (um livro que dá uma descrição de cada goblin no Labirinto - escrito por Brian Froud e Terry Jones) a Lady Junk que carrega tudo nas costas tem o nome de Agnas.

A sala de escadas na Cidade Goblin é diretamente inspirado por um desenho de M.C. Escher (Intitulado "Relativity") - o que pode ser visto no quarto de Sarah, no início do filme.

A cena "Magic Dance" usou mais de 48 bonecos, 52 titereiros, e oito pessoas em trajes de duendes (como revelado por Brian Henson no "Inside the Labyrinth" especial).

Os ensaios das coreagrafias presentes no filme foram dirigidos por Gates Mcfaden, atriz que atuou na série Star Trek: The Next Generation como a Doutora Beverly Crusher.

0 comentários: