3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

sábado, 15 de novembro de 2014

Transformando um problema em oportunidade...

...ou, quando Rony deu uma de Hermione. Na verdade, o inventivo Alan A. Alan (Rupert Grint), cria invenção do século para ajudar Patrick Smash (Bruce Cook). Seu melhor amigo, tem um sério problema de flatulência excessiva.


Também do elenco de Harry Potter, o Crabbe (ou Goile),
provando que ser valentão não compensa
Isso mesmo, é um filme sobre um garoto que solta muitos pums, e inconveniência que sua presença se torna para todos à sua volta. Mas, em algum momento Patrick decide resolver seus problemas e descobrir seus dons. É aí que conta com a ajuda de Alam. Infelizmente sua bem sucedida parceria é interrompida por um misterioso Paul Giamatti.

Buylling na escola, invenções malucas, tipos mal encarados e pais irresponsáveis. Isso em um universo onde crianças, são encaradas como adultos, a justiça é altamente manipulável e tudo tem um flatulento tom de verde. Tudo devidamente endossado por conhecidos nomes da dramaturgia britânica, e médias e pequenas aparições.

Pum: Emissão Impossível é um filme infantil que surpreendentemente não sofre da maldição do politicamente correto que tomou as produções para os pequenos no novo milênio (o filme é 2002). Além de apresentar uma versão compreensível para os pequenos, do incomparável humor britânico nonsense, sem ter medo de colocar um pézinho no humor negro.

Conduzido pelo protagonista Patrick (Cook), em constante narrativa, é Grint quem rouba cena. Inicialmente pelo filme ter sido lançando na mesma época que o ator mirim foi catapultado para a fama na franquia Harry Potter. Mas, principalmente por apresentar um personagem completamente diferente do bruxinho ruivo. Alan, é esperto, inclinado à usar palavras complexas e cheios de trejeitos. Um divertido trabalho de composição que contrasta com o triste, devagar e nada brilhante Patrick.

Cheio de referências à quase todos os filmes de viagens no espaço que você consiga se lembrar. Abraçando o nonsense até o espetacular e exageradamente impossível final, sem medo de traumatizar os pequenos. Muito menos de soar bobo, afinal é um filme sobre pum. Divertido e inteligente é uma ótima iniciação ao humor britânico para as crianças.

0 comentários: