3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Curiosidades de "Priscilla, a Rainha do Deserto"

As cenas de abertura e finais foram filmadas ambas no mesmo dia.

Em passagem recente pelo Brasil, o diretor Stephen Elliot contou que teve a ideia de escrever a história em 1989, quando estava no Brasil para ver o Carnaval do Rio de Janeiro. Ok, isso explica algumas coisas, não?!

Devido a um cronograma de filmagem pesado, muita filmagem foi feita enquanto toda a equipe estava na estrada. Mas porque o ônibus era um cenário pequeno, não havia espaço para a equipe. Logo,em muitas cenas, a equipe está escondida sob as roupas e outros adereços.

O personagem de Hugo Weaving foi baseada em Cindy Pastel, drag queen residente em Sydney, na Austrália, que como o personagem tem um filho e companheira.

A linha nos créditos finais "Shown in Dragarama at select theatres" (Exibido em Dragarama em salas selecionadas) é uma referência a alguns cinemas terem usado uma bola de espelhos e luzes coloridas durante o número de dança final.

O vestido de chinelos famoso, que ajudou o filme a ganhar um Oscar, custou apenas US$7.

A drag-queen na cadeira do barbeiro durante os créditos finais, é na verdade o designer de figurino Tim Chappel. A maioria dos membros da tripulação pode ser visto no filme em algum ponto.

O diretor Stephan Elliott aparece em uma pequena ponta, como um porteiro.

Na loja vídeo está um cartaz de Frauds (1993), também dirigido por Stephan Elliott e também estrelado por Hugo Weaving.

Estreia de Julia Cortez no cinema.

Bill Hunter estava filmando O Casamento de Muriel (1994) e Priscilla, ao mesmo tempo, cada uma exigina cabelos e barba de comprimento diferentes, e estar em diferentes partes do país.

0 comentários: