Home » , » Eu queria mais contexto...

Eu queria mais contexto...

Reconstrução de época: oK! Atuação: (muito) ok! Roteiro: .... é.... dava para melhorar hein. Podem me criticar "haters da internet", mas eu esperava mais de Meu Pé Esquerdo.

O longa que deu o primeiro Oscar a Daniel Day-Lewis e conta a história do escritos e pintor irlandês Christy Brown. Nascido em 1932, o artista tinha paralisia cerebral e conseguia mover apenas o pé esquerdo. Eram os anos 30, sua família era pobre e grande, demorou algum tempo para alguém perceber a consciência e inteligência de Cristy.

Quando isso finalmente acontece, ele cresce "evoluindo" por conta própria sempre com uma relação forte com a mãe. Até que já um jovem adulto, suas obras chamam atenção, e ele finalmente consegue ajuda profissional para sua condição. E consequentemente melhorar de vida, em qualidade e financeiramente.

Embora seja verdade, é lugar comum dizer, que as atuações de Day-Lewis e Brenda Fricker são excepcionais. Enquanto o "ator pirado do método" mergulha de vez nas características de Brown Fricker fornece o suporte para que essa intensidade funcione e dialogue com o público.


Estão nos roteiros as maiores falhas de Meu Pé Esquerdo. A começar por pressupor que o expectador já conhece a figura do protagonista. A compreensão de em que período histórico se passa a história fica a cargo da bagagem do expectador. Uma vez, que além de usar dos tempos narrativos diferentes, datas são raras, e nem mesmo o contexto histórico ajuda. Brown nasceu em 1932, tinha uma guerra à caminho, e nada é mencionado sobre este período, e as dificuldades de todos naquela época. Sem contar que ele tem vários irmãos, nenhum deles precisou servir?

Alais, quantos irmãos ele tem? Sabemos que são muitos, volta e meia aparece mais um bebê. Mas estes vão e vem, as meninas então, simplesmente desaparecem! De acordo com o Google, ele tinha nada menos que 21 irmãos. 21! Porque não usar isso, para agravar ainda a complexidade de sua vida?

Episódico, algumas situações deixam a sensação de que faltou um encerramento, como o caso da escada. Outras, parecem acontecer rápido demais, sério que ele só precisou de um concerto musical para conquistar sua futura esposa. Isso enquanto ela lia sua auto-biografia, e acompanhava os comentários do próprio retratado? 

Meu Pé Esquerdo traz ótimas atuações, mas tem um roteiro episódico, e com espaços em brancos. Eu esperava mais. Mais contexto, mais história, e arcos desenvolvidos de forma mais uniforme.

0 comentários:

Meses temáticos!

Confira nosso catálogo de críticas e curiosidades completo, distribuído em listas e meses temáticos.

Lista de 2015 Lista de 2010
Meses temáticos
2014 2013 2012 2011
Trilogia Millenium Ficção-cientifica Pioneiros De Volta para o Futuro
Meryl Streep e o Oscar Broadway Brasileiros no Oscar Liz Taylor
Fantasias dos anos 80 Realeza Tarantino Filmes de "mulherzinha"
Pé na estrada Scorcese Chaplin Stephen King
Mês Mutante Off-Disney Filmes de guerra Noivas
Mês do Futebol Mês do Terror Agatha Christie Genny Kelly
Mês Depp+Burton Shakespeare HQs Harry Potter
Cinebiografias Pequenos Notáveis Divas Almodovar
Robin Williams Mês do Rock Woody Allen Remakes
Mês das Bruxas Alfred Hitchcock Rei Arthur Vampiros
Humor Britânico John Wayne John Hughes Elvis
Mês O Hobbit Contos de Fadas Apocalipse O Senhor dos Anéis

Especial do mês

Mulan

As definições do projeto para formar cinéfilas melhores foram atualizadas

Agora nos dedicamos a um filme por mês, sem deixar de lado as críticas dos lançamentos no cinema. Venha com a gente descobrir curiosidades dos nossos especiais e se atualizar das estreias nas telonas!

Receba por e-mail

Gêneros

Resenhas (765) Drama (235) Lançamentos (130) Ficção científica (109) Aventura (102) Comédia (76) Musical (51) Terror (46) Ação (45) Fantasia (36) Animação (28) Comédia romântica (24) Épico (24) Faroeste (22) Biografia (21) Thriller (6)

Arquivo do blog

Google+ Followers

Seja parceiro

Descubra como!
 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates