3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

domingo, 29 de novembro de 2015

O fim de um ciclo

E qual fã da saga de Suzanne Collins não estava morto de ansiedade para ver a parte final no cinema? Bem, acho difícil achar algum que não estivesse. O resultado, porém, pode ter decepcionado àqueles que só viram a estória nas telonas. Explico: Jogos Vorazes - A esperança, parte 2 (The mockingjay - part 2, 2015) perde o fôlego e a força, deixando uma sensação de que os trechos escolhidos para ser enfatizados não eram aqueles que deveriam ter destaque.


O filme começa na consequência dos fatos do último filme, ou seja, com Katniss (Jennifer Lawrence) sendo atendida após a agressão que sofreu. Ela perde momentaneamente a voz, enquanto Peeta (Josh Hutcherson) ainda é mantido sob vigilância e cuidados médicos. Ela quer desesperadamente se provar que há chances de recuperar sua saúde, física e mental, como se pudesse se redimir pelo mal que causou ao amigo. Ao mesmo tempo, ficar ao lado dele causa sofrimento em ambos; portanto ela se dispõe a fazer algo mais contundente para ajudar a revolução: tanto era algo útil para fazer como também era uma forma de não pensar na situação de Peeta toda hora.

A situação com Gale (Liam Hemsworth) tampouco estava resolvida,  mas não era hora de pensar nisso também. Com a presidente Coin (Julianne Moore) e Heavensbee (Phillip Seymour Hoffman) desenhando as táticas para fortalecer a imagem d'O Tordo, e a vontade de consertar Peeta, não há muito espaço para mais nada na mente de Katniss.

Depois de uma ação mal desenhada em campo e após ser atingida por um tiro, uma ideia fixa surge em Katniss: ela precisa matar o presidente Snow (Donald Sutherland) para acabar com a guerra. O casamento de Finnick (Sam Caflin) e Annie (Stef Dawson) funciona como uma despedida para Katniss, que aproveita a ajuda inesperada de Johanna (Jena Malone) para conseguir fugir e ir para o front.

Mas sua ação não passa despercebida por Coin e Plutarch. Logo uma equipe de tv, a mesma que a acompanhava antes, foi enviada para acompanhá-la. Mesmo com a ajuda de Gale, que sabe da real intenção de Katniss, fica difícil ela se livrar da equipe e seguir seu plano. A situação fica ainda pior quando Peeta é enviado para acomoanhar o grupo na investida contra a Capital.

Katniss começa a se perguntar muitas coisas. Será que vai conseguir se livrar do grupo e dar cabo de sua missão pessoal? Se conseguir chegar até a mansão de Snow, como ela vai conseguir se aproximar o suficiente para matá-lo?Por que Coin enviou Peeta para acompanhá-la se sabe que ele ainda não estava completamente curado?


O grupo, reforçado com os melhores especialistas do exército, avança a duras penas pela cidade transformada em uma nova arena dos Jogos Vorazes. Bombas e surpresas dignas dos criadores mais sádicos dos jogos estão ativos e espalhados pelas ruas e casas, escondidos para todo os que não sabem por onde ir. Munidos de um equipamento que pode antecipar onde estes dispositivos estão, eles tentam cobrir a maior distância possível para dar a Katniss a chance de cumprir sua tarefa. Em uma área hostil, coberta de artefatos letais e pacificadores à caça deles, com a bomba-relógio que Peeta se transformou, Katniss está jogando a terceira edição seguida dos Jogos Vorazes - e ela sabe, agora, que esta será a última.

Difícil entender o que deu errado nesse filme se tem uma estória tão boa a ser desenvolvida. Não quero dar spoilers, uma vez que o filme ainda está em cartaz, muita gente não viu ainda e as partes mais decepcionantes ficam bem no desfecho da estória. Mas é complicado identificar onde foi que a estória perdeu a força. Talvez os maior problema tenha sido a questão do protagonismo, onde claramente se força a mão para manter Katniss como o agente principal - sendo que tudo delineia e reafirma que ela é somente um peão numa trama muito maior. Esse, eu acho, é o maior trunfo dessa saga: falasse muito mais nas entrelinhas e abre-se um leque imenso de oportunidades para se conversar sobre assuntos delicados.

O que aconteceu em Parte 2 foi decepcionante, de certa forma, por focar nos dilemas pessoais de Katniss. Convenhamos, depois de tudo o que ela passou, seria mesmo tão importante assim ela resolver seu triângulo amoroso? Quanto à questão de vê-la compreender sua real posição no plano de Coin-Heavesnbee, quando a ficha caiu de verdade? Onde foi parar a comoção pelo desastre em frente à sede do governo? Eu queria ter gostado mais desse defecho, assim como gostei do final do livro. O happy end não agradou, apesar de ser bastante parecido com o original - o que faltou foi o sabor amargo que essa vitória teve.

0 comentários: