3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

domingo, 13 de dezembro de 2015

Relacionamento construído à prestação

Quando começam esta jornada Harry (Billy Crystal) e Sally (Meg Ryan), também estão no início de sua jornada na vida adulta, mas muito longe de amadurecer. Harry conhece Sally, ao pegar uma longa carona para Nova Iorque, onde a dupla discute grandes dilemas da vida (aos 21 anos). Logo que chegam à "Big Apple", onde a vida deve acontecer, se separam.

E muita coisa acontece antes dos protagonistas se encontrarem novamente, 5 e 10 anos mais tarde. Sempre com convicções fortes, mas a cada novo encontro com novos pontos de vista. A amizade só vem no terceiro encontro, mais maduros e com uma noção mais realista do mundo. Embora ainda mantenham suas personalidades distintas: ela uma certinha perfectionista, ele um pessimista relaxado.

Harry e Sally - Feitos Um para o Outro, é uma típica comédia romântica: protagonistas se conhecem, se odeiam, se reencontram, ficam amigos.....aí a coisa fica complicada. O diferencial deste longa são os grandes saltos de tempo, pontuados por histórias de casais reais, reencenadas por atores. Além do roteiro afinado de Nora Ephron, e a direção despretensiosa de Rob Reiner.

Harry e Sally apenas pretende entreter ao contar uma história comum (ou pelo menos te convencer que coisas assim acontecem). E se beneficia muito do carisma de seus protagonistas Billy Crystal e a, então namoradinha da América Meg Ryan. Ter uma divertida Carrie Fisher como coadjuvante é apena um bônus.

Clássico da sessão da tarde. Simples e divertido, até discute pressões da sociedade como a idade certa para casar e criar uma família, a carreira como objetivo principal, a eterna disputa entre os sextos. Sem no entanto tornar estas questões o cerne do filme. Afinal não é preciso ser engajado todo o tempo, em nenhum aspecto da vida, muito menos no cinema!

0 comentários: