3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quinta-feira, 3 de março de 2016

Zoolander 2


Se você já assistiu ao filme anterior da franquia, sabe o que esperar de Zoolander 2 (Zoolander 2, 2016). Mas se você não assistiu, também não tem problema. Tudo o que você precisa saber é que a diversão está garantida. Afinal, o mundo da moda nunca mais foi o mesmo depois de Derek Zoolander (Ben Stiller). Misturando investigação, ação e muito sarcasmo, o longa promete e cumpre sua função de divertir e fazer o público gargalhar.

Bieber postando selfie em seu derradeiro suspiro: impossível não rir
O filme começa realizando o sonho de muito marmanjo por aí: Justin Bieber é perseguido e assassinado a sangue frio por um misterioso motoqueiro. Antes de finalmente partir (mesmo depois de tantos tiros, ainda deu tempo para uma selfie e escolher qual o melhor filtro para a foto antes de postar), Bieber consegue enviar uma mensagem: a pose característica do maior modelo masculino da história, o lendário Zoolander. Ao descobrir um padrão nas fotos postadas pelos ícones pop recentemente assassinados, a investigadora e ex-modelo de moda praia Valentina (Penélope Cruz) percebe que só há uma pessoa no mundo capaz de desvendar o mistério. Mas Derek Zoolander está de luto, refugiado em algum lugar do planeta, sem dar notícias há mais de dez anos.

Investigação Fashion: Zoolander (Stiller), Valentina (Cruz) e Hansel (Wilson)
Depois que sua esposa morrera em um acidente e ele perdera a guarda de seu filho, Zoolander resolver ser um ermitão e viver escondido sob um codinome em algum lugar isolado de Nova Jérsei. Quando Billy Zane aparece em sua cabana e lhe incentiva a aceitar o misterioso pedido de Alexanya Atoz (Kristen Wiig, quase irreconhecível) para voltar às passarelas, ele vê uma oportunidade de retomar a guarda de Derek Júnior (Cyrus Arnold). Seu melhor amigo e segundo maior modelo da história, Hansel McDonald (Owen Wilson), também recebe a visita de Zane e o pedido para retornar à sua vida glamorosa. Mas Hansel e Zoolander já não são mais amigos.

Alexanya (Wiig): ela não anda, ela desliza.
O mesmo incidente que vitimou a esposa de Zoolander destruiu a carreira de Hansel: uma cicatriz horrorosa no rosto acabou com a autoestima e as oportunidades do agora ex-modelo, que resolveu se isolar em um deserto, levando uma vida de paz e meditação junto de sua amada orgia (que era sua família). Apesar do ressentimento, Hansel e Zoolander aceitam a oportunidade e descobrem que a amizade entre eles pode superar tudo. Ou quase. 

Sem compreender o novo mundo fashionista, onde as pessoas parecem se orgulhar de serem burras e esquisitas, ambos acabam sendo humilhados publicamente durante o desfile que seria a sua volta triunfante. O plano de Alexanya era mostrar o quanto aquele estilo de moda estava acabado. Frustrado e magoado, Zoolander resolve que deve mesmo abandonar a ideia de reaver a guarda do filho e se isolar novamente. É quando Valentina aparece. Ela precisa da ajuda do ex-supermodelo para decifrar o enigma da expressão facial dos famosos assassinados.

Decifrando a mensagem na expressão "aqua vitae", eles descobrem que uma maléfica e fashionista seita está tentando descobrir a verdadeira fonte da juventude para poder comercializar a água. Baseada em uma lenda bíblica envolvendo o primeiro supermodelo masculino, eles precisam do sangue d'O Escolhido para, enfim, dominarem o mundo.

Zoolander (Stiller) e All (Cumberbatch): sim, rola esse clima esquisito mesmo.
Como podem ver, o roteiro é ridículo. E é por isso mesmo que é hilário e genial. Fazendo piada e autorreferência a todo momento, recheado de participações especiais (a aparição de Benedict Cumberbatch como o supermodelo All é pequena e maravilhosa, mas ainda tem outras cerejas nesse bolo), o filme acerta ao brincar com a superficialidade e a volatilidade do mundo da moda. Quem dita as regras? O que é considerado fashion e o que é brega? Por quanto tempo se pode ficar no topo? Qual é o nosso superpoder? Brincando com as palavras e com o ego das pessoas, Stiller não revoluciona o cinema, mas diverte a audiência novamente com um argumento bastante interessante, de um jeito mordaz e divertido. Então, quando for ao cinema, não esqueça do seu potinho de glitter e de treinar o olhar fatal no espelho do banheiro, além da selfie com filtro bacana ao final da sessão. Boa pipoca!

0 comentários: