3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

segunda-feira, 8 de março de 2010

Uma lição de vida emocionante e divertida


Mais uma vez eu me surpreendo com o filme da semana. Confesso que me empolguei quando vi o nome desse filme na lista porque, há muito tempo, li algo sobre a história de um homem que reavalia a própria vida quando tem a oportunidade de vê-la como ela seria sem que ele tivesse nascido. Fiquei interessada e pensava que o filme seria isso, acompanhar a vida do protagonista de trás pra frente, aquele tom melancólico, um quê de "então foi aqui que eu errei?". Mas é muito mais do que isso. É o filme mais lindo que eu já vi, de longe. Como não se emocionar com a história de George Bailey, um homem que vive sonhando em viajar e conhecer o mundo, mas que a vida insiste em tirá-lo do caminho para a felicidade?


A narrativa é deliciosa: ver a vida de George através dos olhos de Clarence, o anjo-da-guarda categoria AS2, que precisa ajudar alguém para poder ganhar as suas asas é uma tirada de gênio. Mais legal ainda é ver Deus e José conversam sobre ele... Aliás, muito interessante como Capra traduz Deus - uma estrela brilhante no céu que tem senso de humor. A gente aprende junto com ele o que precisa para saber sobre Bailey e a entender o que aconteceu e o que o levou a tentar o suicídio. E é justamente nessa hora que Clarence chega para mostrar a George como seria sua vida se ele não tivesse nascido. Então ele percebe o quanto a sua vida é maravilhosa, apesar de não ter conseguido realizar os seus sonhos mais altos. As personagens são supercativantes e as atuações são preciosas. Destaco o tio Billy, sempre esquecido; o jovem George, que salva o farmacêutico de ser preso e mantém seu segredo e amizade através dos anos; o próprio Sr. Cowell (a cena em que se revolta com o jovem George e depois se arrepende, logo no início, é lindíssima); o malvadíssimo Sr. Potter; a empregada da Pensão Bailey, engraçadíssima; e o (meu favorito) anjo-da-guarda de segunda classe Clarence, sempre atrapalhado e "já ficando mal-visto pelos outros" por não conseguir suas asas, mas persistente e quase humano. James Stewart, que faz o protagonista, também dá um show de interpretação. O contraste entre a leveza do George sonhador e a dor e desespero do George à beira da falência é impressionante, e ele o faz magistralmente.



Um filme leve e divertido, mas com uma profunda reflexão sobre a alma e o modo como encaramos a nossa vida. Nenhum dinheiro no mundo comprava a determinação e o caráter de Bailey, e também não foi o dinheiro que a comprou depois que ele volta para a vida normal. O que que realmente fez a vida dele ter valido a pena foi a amizade que ele conquistou durante o caminho. A amizade, a alegria de ser reconhecido pelos rostos que ele tanto amava valia muito mais do que o dinheiro que todoos haviam conseguido arrecadar para ajudá-lo. Faz pensar no que a gente faz com a nossa vida, saber o quanto somos afetados pelos outros e o quanto afetamos suas vidas. E juro que vou abrir um sorriso cada vez que ouvir um sino tocando e pensar:"mais um anjo conseguiu as suas asas".

0 comentários: