3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Curiosidades de King Kong

 A história do macaco gigante arrancado de uma ilha onde era venerado por uma civilização primitiva e levado para Nova York é baseada em um romance de Delos W. Lovelace, publicado na revista Mystery Magazine no mesmo ano.

Elenco de King Kong
King Kong arrecadou US$ 90 mil em seu fim de semana de estréia, sendo a maior abertura do cinema norte-americano em todos os tempos até então. O sucesso do filme nos cinemas foi uma das causas que evitou a falência da RKO Radio Pictures, produtora do longa-metragem.

O rugido de King Kong no filme era na verdade uma combinação feita com os rugidos de leões e tigres.

A maioria das cenas do gorila gigante foram feitas com a técnica de animação stop-motion.

O monstro King Kong tinha 15 metros de altura, mas os modelos usados no filme para dar vida a ele mediam apenas 40 centímetros.

As cenas da floresta foram rodadas no mesmo set de filmagens de The Most Dangerous Game (1932)

A cena em que King Kong escala o Empire State Building foi rodada com um homem vestido de macaco escalando uma torre em miniatura, idêntica à original.


Na época das filmagens de King Kong tanto o Empire State Building quanto o prédio da Chrysler estavam sendo construídos em Nova York. Inicialmente o roteiro previa que Kong escalaria o prédio da Chrysler, que seria o prédio mais alto do mundo. Porém uma mudança nos planos de construção do Empire State Building fez com que ele se tornasse o prédio mais alto, fazendo também com que fosse o escolhido pelos produtores para a escalada de Kong no filme.


A 8ª maravilha do mundo, o Rei Kong
A ponte construída para os sets de filmagens de King Kong foi destruída na filmagem da cena do incêndio em Atlanta, de E o Vento Levou (1939).

Foi lançado 4 vezes nos cinemas norte-americanos entre 1933 e 1952, sendo que a cada relançamento novas cenas eram incluídas no filme.

Em 1991, o filme foi considerado como 'cultural, histórica e esteticamente significante', e selecionado para preservação nos Estados Unidos pela Biblioteca do Congresso. Em abril de 2004, a revista Empire, um das mais importantes publicações britânicas sobre cinema, o considerou o 'maior filme de monstros' de todos os tempos.

0 comentários: