3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 6 de abril de 2011

Saudades da minha "gangue" de infância!

Eu não lembrava de ter assitido Conta Comigo, ate assistir novamente, em uma tarde chuvosa de terça feira. Para completar a sessão flashback, a cópia que consegui tinha a dublagem das sessões da tarde dos anos de 1990.

Quatro amigos inseparáveis conseguem uma informação privilegiada e se empenham em uma missão: encontrar o corpo de Ray Brower, menino que havia sumido após sair para colher amoras, trazer de volta e tornar-se heróis. Todos na faixa dos 12 anos, tinhampersonalidades bem distintas. Entretano como deve-se lembrar, nessa fase da vida não era necessário ser "igual" para compartilhar interesses e amizades.

Chris (River Phoenix) lider nato, com fama de badboy, ninguém acha que ele vá ser grande coisa quado crescer, inclusive ele. Teddy (Corey Feldman), o maluquinho da gangue sofreu maus tratos do pai, a quem admirava como herói. Vern (Jerry O'Connell)o medroso da turma. E Gordi (Wil Wheaton) o intelectual é quem nos conta a história depois de crescido.

Um road movie (a pé sim, porque não?), daqueles em que se coleciona mais que cartões postais durante o percurso. Os meninos enfrentam seus dilemas, enfrentam seus medos, crescem. Ao fim da jornada estão prontos as coisas desagradaveis que o futuro lhes reserva. Afinal, amizades incondicionais e sem pre-conceitos, como as da infância dificilmente são conquistadas na idade adulta. E com os vai-e-vens da vida poucas são as que se mantém desde que somos pequenos.

Isso sem falar nas lições, de coragem, confiança, sacrifício, apoio e até de ética. Tudo bem apresentado, sem pieguice ou exageros. E com a simplicidade da infância. Época em que superar a morte do irmão, é tarefa tão complicada quanto descobrir que bicho é o Pateta. Difícil acreditar que consumíamos, sem perceber, tanto conteúdo na Sessão da Tarde.Ou algum de vocês achava que estava vendo algo mais que uma aventura entre amigos? Triste pensar que as crianças de hoje em dia não tem essa sorte.

Para não dizerem que não tinha novidade no longa para esta que vos excreve. Essa foi a primeira vez que percebi a presença de John Cusac e Kiefer "Jack Bauer" Sutherland. Será que encarar 24h horas de tensão todos os anos serviram para expurgar os pecados de Ace Merril (como se ter nome de sabão em pó, já não fosse castigo bastante!).

Como se o clima de sessão da tarde não fosse o suficiente para me fazer voltar ao passado, ainda tem a aventura em si. Muito familiar para quem vive em cidades do interior (sem a parte do menino morto, devo ressaltar - não éramos tão corajosos assim). Confesso, fiz muitas expedições pelo bairro, acompanhada da minha "gangue", um pouco mais numerosa e variada (tínhamos, meninas!), afinal era a vida real. Na época sabíamos quem éramos, conhecíamos muito bem nossos amigos e tínhamos certeza das nossas missões. Bons tempos!

P.S.: Só para constar, o Pateta é um cachorro.
Agora só falta descobrir porque o Pato Donald enrolava uma toalha na cintura ao sair do banho, se no resto do tempo ele andava sem calças.

0 comentários: