3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Curiosidades de Drácula


- Semelhante ao prólogo em Frankenstein, a versão original apresentava um epílogo com Edward Van Sloan conversando com a platéia sobre o que acabamos de ver. Este foi removido para o relançamento 1936 e agora é dado como perdido.

- O plano original da Universal era fazer uma adaptação de grande orçamento de Drácula, que iria respeitar estritamente o romance de Bram Stoker. No entanto, após o crash da bolsa em 1929 e o início da Grande Depressão, a Universal preferiu não arriscar um investimento em um filme tão extenso. Em vez disso, adaptou a muito menos cara peça de teatro de Hamilton Deane.

- Ator húngaro da Broadway, Bela Lugosi acabou ficando com o papel, sem antes o estúdio tentar convencer o produtor a considerar outros mais conhecidos, como Paul Muni, Chester Morris, Ian Keith, John Wray, Joseph Schildkraut, Arthur Edmund Carewe e o ator de teatro William Courtney. Lugosi venceu a resistência dos executivos, inclusive porque acertou um salário bem abaixo do que seria o normal de ganhar como protagonista. Ele estava tão desesperado para repetir o sucesso de palco e desempenhar o papel Conde Drácula para a versão cinematográfica, que ele concordou com um contrato pagando-lhe 500 dólares por semana para um cronograma de filmagens sete semanas, uma quantidade bem baixa, mesmo durante os dias da Grande Depressão.

- A interpretação de Lugosi com o jeito de falar exagerado e cômico de Drácula, levou a que muitos dissessem que o ator não sabia falar inglês, o que não foi confirmado.

- Quando a Universal comprou os direitos para a peça da Broadway de 1927, Lon Chaney foi considerado para o papel-título. No entanto, Chaney morreu em 26 de agosto de 1930, e o papel foi para Bela Lugosi.

- Exite um erro nos créditos do filme. A atriz Joan Standing, que interpreta a personagem Briggs, é creditada como sendo a criada do filme, que na verdade é interpretada por Moon Carroll.

- Drácula foi lançado nos cinemas em duas versões: uma delas era sem som algum, para ser exibida em salas que ainda não estivessem equipadas com sistema de áudio para filmes.

- Não havia trilha sonora musical de verdade no filme, porque acreditava-se que, com o som sendo uma inovação de tão recentes em filmes, o público não aceitaria ouvir música em uma cena, se não havia nenhuma explicação para ela estar lá (por exemplo, a orquestra tocando fora da câmera quando Drácula encontra Mina no teatro). A música de abertura desse filme é do segundo ato de "O lago dos cisnes".

Poster da versão espanhola de Drácula
- Dois filmes sobre Drácula foram rodados simultaneamente nos mesmos sets de filmagens, um estrelado por Bela Lugosi e outro em versão espanhola e estrelado por Carlos Villarias e Lupita Tovar. O filme de Lugosi era rodado durante o dia e a versão espanhola, que foi lançada no mesmo ano, era rodada à noite.

- Os grandes sets construídos para as sequências do castelo da Transilvânia e Carfax Abbey permaneceram de pé após as filmagens serem concluídas. Foram usados ​​pela Universal Pictures para muitos outros filmes por mais de uma década.

- A Universal Pictures, produtora do filme, encomendou ao compositor Philip Glass uma nova trilha sonora para o filme, que foi inserida no filme em seu relançamento em outubro de 1999.

- O diretor de fotografia Karl Freund alcançou o efeito de olhar hipnótico Drácula apontando dois lápis-spot-lights nos olhos ator Bela Lugosi. Bela Lugosi não pisca durante o filme.

- Devido às exigências do estúdio para cortar custos, o filme foi rodado em sequência.

- Vários elementos famosos associados a Drácula não são visíveis neste filme. Em nenhum momento ele mostra presas. Além disso, a famosa marca da mordida de vampiro no pescoço nunca é mostrada (embora seja visível na versão espanhola).

- Esta produção da Universal se tornou o filme mais famoso e bem sucedido da dupla David Manners com Helen Chandler. O par havia feito dois filmes da Warner Brothers / First National e um na Fox.

- Os camponeses no interior da pousada estão rezando A Oração do Senhor em húngaro.

- Bette Davis (que tinha um contrato a Universal na época) foi considerada para desempenhar o papel de Mina Harker. No entanto, o chefe da Universal Carl Laemmle Jr. não gostava de seu sex appeal.

- Na cena em que Drácula e Renfield estão viajando para Londres de barco, as imagens mostradas são emprestadas de um filme mudo da Universal chamado The storm breaker.

- Na primeira cena, a jovem lendo o livro turístico foi interpretada por Carla Laemmle, sobrinha de Carl Laemmle, fundador e chefe da Universal Pictures.

- Quando Carl Laemmle se mudou para a Califórnia em 1914, uma versão de "Drácula" foi um dos primeiros projetos a ser considerado. Mais de quinze anos antes de esta versão ser produzida.

- O sucesso de Drácula fez com que a Universal continuasse a produzir mais filmes na linha de horror, iniciando a série no mesmo ano, com Frankenstein. Depois foram lançados os igualmente clássicos The mummy, The invisible man, A noiva de Frankstein e The wolf man. Hoje em dia são conhecidos por Montros da Universal.


- A fala "Ouça-os. Crianças da noite. Que tipo de música que fazem." foi votada como a citação de filme número 83 pelo American Film Institute (entre 100).

- Quando Bela Lugosi morreu, em 1956, ele foi enterrado vestindo a capa de seda preta que usava neste filme.

- A Universal adquiriu os direitos de filmagem de "Drácula" da viúva de Bram Stoker, e da peça do escritor de Hamilton Deane por U$ 40.000.

- A produção original da Broadway de "Dracula", estrelada por Bela Lugosi estreou no Teatro Fulton em 5 de outubro de 1927 e durou 261 performances. Também no elenco original estava Edward Van Sloan como Van Helsing. Estes foram os dois únicos atores da produção original da Broadway de 1927 a repetir seus papéis no filme.

- Embora tenha vivido por 67 anos após o filme foi lançado, David Manners (John Harker) afirmou que nunca assistiu ao longa.

- Edward Van Sloan e Dwight Frye também apareceram no horror clássico Frankenstein. Eles são os únicos dois atores que surgiram em ambos os filmes.

- Quando este filme foi relançado após o Código de Produção ser rigorosamente aplicado em 1934, várias eliminações foram encomendadas para a trilha sonora. As exclusões incluem o grito de Renfield enquanto ele está sendo morto e Drácula gemer quando a estaca é enfiada em seu coração. Atualmente essas exclusões foram restauradas.


- O estúdio não queria que a cena em que Drácula ataca Renfield fosse filmado devido ao subtexto gay percebido na situação. Um memorando foi enviado ao diretor dizendo "Dracula só pode atacar as mulheres".

- O roteiro apresenta uma cena não encontrada no filme em que Van Helsing mata Lucy após sua transformação em vampira. Na cena, Van Helsing leva John para o cemitério para provar a existência de vampiros. Lá, eles testemunham Lucy andar em um mausoléu. Depois de consolar John, Van Helsing puxa um pacote do bolso e deixa claro suas intenções de seguir Lucy e destruí-la. Neste ponto, o filme deveria ter um corte de volta para uma cena de Drácula sequestrando Mina.

0 comentários: