3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Curiosidades de A Sociedade do Anel

Acha Petter Jackson um megalomaníaco por fazer filmes tão extensos? Então dá uma olhada no nosso post de curiosidades. E é só a primeira parte hein!

Alguém aí não tá com o figurino correto!
O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel é o primeiro de três filmes baseados na série de livros de Sir John Ronald Reuel Tolkien, popularmente conhecido por J.R.R. Tolkien. Os demais são O Senhor dos Anéis - As Duas Torres (2002) e O Senhor de Anéis - O Retorno do Rei (2003).

Os filmes da trilogia O Senhor dos Anéis foram rodados simultaneamente na Nova Zelândia, entre setembro de 1999 e março de 2001. Após o término das filmagens foi iniciado o trabalho de montagem e pós-produção de cada um dos filmes.

O orçamento disponibilizado pela New Line para produzir os três filmes da série foi de US$ 190 milhões.

A primeira versão do longa tinha 4h30min.

Quando o primeiro trailer de O Senhor dos Anéis - A Sociedade do Anel foi disponibilizado na internet, em 7 de abril de 2000, foram feitos cerca de 1,6 milhão de downloads em apenas 24 horas.

O ator Stuart Townsend chegou a ser contratado para interpretar o personagem Aragorn, mas deixou a produção devido a diferenças criativas. Em seu lugar foi contratado o ator Viggo Mortensen. Já Daniel Day-Lewis desistiu da personagem.

Ian Holm, que interpreta o personagem Bilbo Baggins, fez a voz de Frodo Baggins na adaptação da série O Senhor dos Anéis feita pela BBC Radio, nos anos 70.

Vários atores estiveram cotados para atuar na trilogia, entre eles Sean Connery, Uma Thurman, Ethan Hawke, Daniel Day-Lewis, Anthony Hopkins e Kate Winslet.

Alguns integrantes do exército da Nova Zelândia foram contratados para atuar como extras nas cenas de batalha, mas tiveram que desistir por terem sido convocados para as forças de paz enviadas para o Timor Leste.

John Astin, pai de Sean Astin, o Sam na trilogia, fez testes para o papel de Gandalf.

O produtor Tim Sanders logo após o início das filmagens.

A preferência era de atores britânicos para interpretar os hobbits, entretando o norte-americano Elijah Wood impressionou em seu teste, e acabou faturando o papel principal entre os pequenos. Ele vestiu roupas largas e gravou sua audição em uma colina.

David Bowie foi cogitado para o papel do elfo Lord Elrond, que acabou ficando com Hugo Weaving.

Alan Lee e John Howe são os dois artistas mais renomados em retratar Tolkien. Peter Jackson considerou crucial suas presenças na produção. Lee foi localizado a uma pequena aldeia em Dartmoor, na Inglaterra. Enviaram um pacote contendo as intenções da produção via FedExedde, cujo percurso acompanharam passo a passo. Mas foram surpreendidos quando apenas 3 horas após receber a encomenda Lee, lhes telefonou aceitando a proposta. Howe, entretanto, estava vivendo na Suíça, e porque alguém não caculou o fuso horário entre a Europa e Nova Zelândia ele recebeu a ligação às 2h da manha. Contudo ele afirmou que a parte mais frustante do telefonema foi esperar Jackson terminar de falar para responder: sim.

A New Line insistiu em um prólogo de dois minutos. O resultado foi um que dura sete e meio.

Originalmente, a narração no prólogo era para ser falada por Elijah Wood, mas sentiu-se que a informação transmitida teve pouca influência sobre a personagem de Frodo. Ian McKellen também gravou uma narração, mas mais uma vez sentiu-se que Gandalf não era o personagem correto para falar isso. Eles acabaram escolhendo Cate Blanchett como Galadriel, para enfatizar a atemporalidade dos elfos.

A ponte na Vila dos Hobbits foi construída de poliestireno pelo exército da Nova Zelândia.

Haviam supostamente 144 Hobbits na festa de Bilbo Baggins. Devido a restrições orçamentais, na verdade existem apenas 100.

Bolo de aniversário de Bilbo Baggins tem 111 velas sobre ele que, eventualmente, incendiaram o bolo de poliestireno.

Dois sets do condado foram construidos, um do tamanho real para os hhobbits, outro 33% menor para fazer Gandalf parecer maior. A técninca foi alplicada algumas outras vezes durante a trilogia.

Alguns dos clientes do Pônei Saltitante estão andando em pernas de pau para enfatizar a disparidade de altura com os Hobbits.

Embora o pônei Bill esteja no romance, os roteiristas, inicialmente decidiram não incluí-lo na Sociedade pela simples razão de logística de transportar um cavalo para as montanhas. O problema foi resolvido nos planos mais difíceis usando o truque clássico, vestir duas pessoas como um cavalo, um na frente e uma nas costas.

As grandes árvores em floresta de Lothlórien são feitas de borracha.

A cena de luta do clímax foi filmada em meio a uma onda de calor, com temperaturas superiores a 100 graus. Muitos dos atores que interpretam os Uruk'hais tiveram que ser carregados para fora do set com exaustão devido ao calor.

Flechas de Legolas na batalha final são geradas por computador. Teria sido fisicamente impossível, mesmo para o arqueiro mais talentosos para disparar tantas flechas tão rapidamente.

A segurança foi reforçada no set: pelo menos três pessoas foram detidas por tentativas de invasão.

Para parecer um lugar de verdade, com moradores e hortas de verdade, a Vila dos Hobbits foi construida um ano antes da produção começar.

Durante o Conselho de Elrond, folhas estao caindo continuamente em segundo plano para sugerir que esta é uma reunião que está ocorrendo lá fora. Isso significou que cerca de meia dúzia os membros da equipe foram posicionados acima do set, deixando cair as folhas em vários intervalos. Isso também significa que o departamento de produção teve de recolher sacos e sacos de folhas durante o outono, e como folhas mortas ficam marrons com bastante rapidez cada uma delas teve que ser individualmente pintadas.


Enquanto o resto da Sociedade luta através de montes de neve, Legolas anda no topo da neve. Isto está de acordo com as informações dadas no romance, porque os Elfos são tão leves que são capazes de andar em cima de neve.

Grandes quantidades de cabelo tiveram que ser importados para a Nova Zelândia para todas as perucas. Eles encontraram algumas mulheres na Rússia, que estavam cortando os cabelos e vendê-lo para os cineastas.

Os scripts foram constantemente reescritos a cada dia das filmagens de 15 meses, a maioria dos quais com a contribuição adicionada a partir dos atores que estavam todos fortemente envolvidos com seus personagens.

Embora cenas de abertura Bilbo Baggins sejam na Vila dos Hobbits, Ian Holm nunca trabalhou realmente no local. Suas cenas foram todas feitas contra a tela azul.

As tomadas que eram muito complexas visualmente para serem transportadas em um storyboard foram criadas digitalmente em um computador em uma fase conhecida como pré-visualização. Peter Jackson recebeu um monte de dicas sobre isso de George Lucas e seu produtor Rick McCallum no Skywalker Ranch. Quando ele voltou para a Nova Zelândia, ele contratou um monte de artistas digitais recém-formados para ajudá-lo.

A tripulação total contou com mais de 3.000 pessoas, das quais cerca de mais de 300 foram apenas do departamento de arte.

O projeto para os pés dos Hobbits levou mais de um ano para ser aperfeiçoardo. Mais de 1.800 pés foram produzidos para os 4 Hobbits principais apenas, e cada par levaria cerca de uma hora e meia para ser colocado nos pés dos atores reais.

Mais de 1.600 pares de orelhas e pés de látex foram usados ​​durante as filmagens, cada um "cozinhado" em um forno especial funcionando 24 horas por dia, sete dias por semana. Não havia nenhuma maneira de remover os pés no final do dia sem danificá-los e assim cada par só podia ser usado uma vez. Os pés usados eram retalhados para evitar um mercado negro de pés de hobbits roubados mas, aparentemente, Dominic Monaghan (Merry) manteve um par.

Dominic Monaghan (Merry), usava um terno de gordura feita de espuma. Bebeu três litros de água por dia para que ele não desidratar.

Sean Astin ganhou 30 quilos para seu papel como Samwise.

Viggo Mortensen fez suas próprias cenas de ação. Ele também insistia em usar somente a espada de aço real, em vez de espada de alumínio significativamente mais leve ou a espada mais segura de borracha que foram fabricados para cenas de batalha e acrobacias.

Cerca de 28 tocas de hobbits foram construídas para o condado, todas diferentes. No local existem 47 chaminés.

Geralmente em um longa-metragem, quando o diretor vem para ver as filmagens, há cerca de 20-25 minutos de imagens para ser visto. Devido ao número de unidades diferentes filmando ao mesmo tempo, as filmagens de "A Sociedade do Anel" tinham cerca de 3-4 horas de duração, ou seja, o duração do filme terminado.

Compositores são geralmente envolvidos com os filmes por cerca de seis a oito semanas. No momento em que este filme foi lançado, o envolvimento de Howard Shore já era de dois anos.

Quando Arwen escapa do Cavaleiros Negros através do rio inundado, a magia que ela fala não é legendada. De acordo com o Encyclopedy of Arda, ela diz: "Nin o Chithaeglir lasto beth daer; rimmo nín Bruinen dan em Ulaer", o que significa aproximadamente "Águas do Hithaeglir, ouça a palavra do poder, pressa, águas do Bruinen, contra os Espectros do Anel "

Durante as filmagens, a maioria dos membros da Irmandade praticavam o surf na Nova Zelândia em seu tempo livre. Entre eles estava Viggo Mortensen, que apareceu um dia muito ferido em todo um lado do rosto. No dia seguinte, a maquiagem tentou mascarar os hematomas e inchaço, mas não tiveram sucesso. Em vez disso, Peter Jackson optou por filmar Mortenson apenas de perfil a cena inteira. Na cena nas Minas de Moria, quando eles encontram o túmulo do parente de Gimli, Aragorn é visto apenas de um lado, em toda a cena.

Orlando Bloom fez o teste para o papel de Faramir. Ele foi chamado de volta e, posteriormente, escalado, como Legolas.

A água utilizada no set Valfenda foi trazida e continha cloro. O sistema de água teve que ser à prova d'água para que a água clorada não vazasse para o solo e contaminase a água natural. Depois de filmar, a água utilizada foi coletada de volta.

Christopher Lee disse: "Leio 'O Senhor dos Anéis' uma vez por ano" e tem feito isso desde o ano em que foi publicado. É o único membro do elenco e da equipe já ter encontrado JRR Tolkien.

Quando Christopher Lee e J.R.R. Tolkien eram correspondentes, Tolkien deu sua bênção a Lee para desempenhar Gandalf se alguma vez houvesse uma versão cinematográfica de O Senhor dos Anéis. Anos mais tarde, Lee fez campanha para o papel de Gandalf nesta produção, mas foi oferecido o papel de Saruman em seu lugar. Lee, que queria participar do projeto qualquer maneira aceitou o papel de Saruman.

Orlando Bloom (Legolas) fez a maior parte de seus sua cenas perigosas e quebrou uma costela no processo.

John Rhys-Davies (Gimli) desenvolveu uma reacção alérgica à sua maquiagem.

Enquanto filmava a cena em que Sam entra no rio atrás de Frodo, Sean Astin pisou em um caco de vidro, mesmo depois de a produção vasculhar o leito. Ele furou o pé, mesmo com o pé protético, que sangrou tanto que ele teve que ser levado de helicóptero para hospital.

John Rhys-Davies, que interpreta o anão Gimli, é o mais alto dos atores que interpretam os membros da Irmandade.

Peter Jackson deu um dos anéis usados nos filmes a Elijah Wood e a Andy Serkis como presente quando as filmagens foram terminadas. Ambos achavam que tinham o único.



Cate Blanchett brincou com o motivo de ter aceito o papel de Galadriel: "Eu sempre quis orelhas pontudas".

O doloroso encontro de Gandalf com um lustre na toca de Bilbo não estava no script. Ian McKellen bateu mesmo a testa contra o lustre acidentalmente. Mas Peter Jackson pensou que McKellen fez um grande trabalho continuando a ação, e assim o manteve no filme.

Os ferreiros Orcs mostrado abaixo de Isengard são realmente o pessoal da WETA Workshop, que fez de as armas usadas no filme.

As diferentes cores de azul para os olhos dos elfos revelam de que raça eram. Os elfos Lothlorien tinha olhos azuis, e os elfos de Valfenda eram azul escuro.

Viggo Mortensen manteve sua espada com ele em todos os momentos off-set para que ele pudesse permanecer no personagem. Ele foi interrogado diversas vezes pela polícia por fazer suas sessões de treinamento com a espada e ser visto pelo do público.

Quando Frodo cai na neve e perde o anel, um close-up do anel com Frodo no fundo é mostrado. A fim de manter ambos em foco, um anel gigante (6 polegadas de diâmetro) foi utilizado.

Gollum é diferente neste filme, porque o cronograma estava apertado e as cenas foram feitas com design prematuro. Ele só é visto em breves vislumbres, em parte devido a essa discrepância, e em parte para provocar o público antes de sua entrada em As Duas Torres.

Durante as filmagens da trilogia, Viggo Mortensen ficou tão no personagem que, durante uma conversa, Peter Jackson se referiu a ele como "Aragorn" por mais de meia hora sem ele perceber.

Às vezes, quando há um close-up do anel você pode ouvir uma voz rouca cantando. Esta é a voz de Sauron e as palavras que ele está cantando é, "Um anel para todos governar, um anel para encontrá-los, um anel para a todos trazer e na escuridão aprisioná-los", na língua de Mordor.

Dominic Monaghan (Merry) fez o teste para o papel de Frodo Baggins.

Uma gravidez mudou os planos de Peter Jackson de "Senhor dos Anéis". Originalmente, ele queria elenco Lucy Lawless como Galadriel e Uma Thurman como Arwen. Infelizmente, ambas as atrizes ficaram grávida depois serem convidadas, e os papéis foram preenchidos por Cate Blanchett e Liv Tyler, respectivamente.

A mariposa que sussurra para Gandalf nasceu pouco antes das filmagens naquele dia, e morreu logo após a cena foi concluída.

Durante a cena do conselho em Valfenda, quando o destino do Anel está sendo decidido, quando Boromir faz o seu apelo para o Anel ser levado para Gondor, o "tema de Gondor" pode ser ouvido fracamente. Em "O Retorno do Rei", quando os personagens, finalmente, chegam a Gondor, este tema é ouvido como uma peça orquestral.

Em cada filme da trilogia, o subtítulo do filme é incorporada como diálogo. Neste caso Elrond: "Assim seja. Vocês serão a Sociedade do Anel".

Peter Jackson pode ser visto fora do Pônei Saltitante, segurando uma cenoura.

Nas minas de Moria, a bateria para o cajado iluminado Ian McKellen está escondido dentro das dobras de seu manto.

Figurinista Ngila Dickson tinha 40 costureiras trabalhando para ela, criando mais de 19.000 figurinos.

O joalheiro que fez os anéis de tamanhos diferentes que foram destaque no cinema é em Nelson, Nova Zelândia. Dois dos anéis (o maior e o menor) estão lá para exibição pública.

Um boneco de borracha com uma cara horrível foi sobreposta ao rosto deIan Holm, quando Bilbo Baggins percebe um vislumbre do anel novamente em Valfenda. Holm ficou tão contente com o boneco que a equipe de design fez uma versão de ferro fundido para a sua lareira e deu a ele como um presente de despedida, quando Holm terminou todas as suas cenas no filme.

Existem vários close-ups dos dedos brincando com o anel. Enquanto alguns têm as cutículas e unhas lindas, algumas parecem bastante irregulares. Estes últimos são realmente mãos de Elijah Wood. Ele tem o hábito de roer as unhas.


De acordo com Sean Astin, no comentário do DVD da versão estendida, quando Bilbo deixa cair o anel antes de sair da vila dos hobbits o chão era magnético para evitar que o anel quicasse. Mostrando o peso “literal e figurativamente” do anel.

O livro na verdade termina na tentativa de Boromir de tomar o anel. Sua morte a captura de Merry e Pippin e a partida de frodo fazem parte de As Duas Torres.

O manequim de corpo de Sean Bean, visto no final, era tão convincente que um membro da tripulação, ao sair almoço, pediu a outros membros do elenco para perguntar se ele queria alguma coisa.

0 comentários: