3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Saruman - o Mago Branco

Saruman é, talvez, a personagem que mais sofreu com a adaptação de Jackson sobre a obra de Tolkien. Juro que levei um certo tempo pra entender o que acontecia na tela, porque é muito diferente. Para quem não sabe, aqui vão as principais diferenças:


O que acontece no filme: Saruman (interpretado por Christopher Lee) se uniu a Sauron para dominar a Terra Média: para isso ele destrói a Floresta de Fangorn para alimentar as fornalhas em Isengard, cria os Uruk-hai (orcs, digamos, vitaminados) para que capturem Frodo (Elijah Wood) e tragam o Um Anel para ele entregar a Sauron e ser recompensado quando ele assumir o controle. Com os planos descobertos, fica preso em Orthanc logo após a revolta dos ents e morre em Isengard, apunhalado por Gríma (Brad Dourif).


No livro, Saruman quer o poder para si - quer usar o anel para combater Sauron e se tornar o novo Senhor do Escuro. Depois que Isengard é arrasada pela revolta dos ents, o mago foge de Orthanc - se refugia no Condado, e domina a região, levando o caos ao lar do hobbits que sequer sabiam do que estava acontecendo. Somente quando voltam pra casa, após toda a ação em Minas Tirith, a coroação de Aragorn e os festejos em Rohan é que os pobres hobbits ficam sabendo do horror que Saruman levou para o seu amado Condado. Numa última batalha, o Mago Branco é finalmente derrotado e morto, a paz volta a reinar na Vila dos Hobbits e, aí sim, happy end.

Bom, deu pra perceber que são destinos e intenções bem distintos, o que pode confundir muito quem leu o livro e depois viu o filme. E chateado os mais radicais também, claro. No fundo, eu sei que a intenção foi boa, mas a solução dada foi meio... esquisita. É, porque até funcionou no primeiro e no segundo filmes, mas Saruman foi absolutamente esquecido no terceiro filme - na versão estendida, há o tragico fim do vilão. Além do mais, sem o confronto final no Condado, o happy end ficou meio novela das 20h, chororô e melação desnecessária. No fim das contas, a adaptação ficou boa, mas a diferença é gritante entre o personagem do livro e o do filme. E aí, o que vocês acham?

0 comentários: