3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 11 de julho de 2012

Curiosidades de Estrada para Perdição

Em Portugal Estrada para Perdição ganhou o nome de Caminho para Perdição.

Inspirado na série japonesa em mangá "Kozure Okami", de Kazuo Koike e Kojima.

O filme é dedicado a seu diretor de fotografia Conrad L. Hall, cujo último filme foi este.


É apenas o 2º filme do diretor Sam Mendes. O anterior fora Beleza Americana, com o qual ganhou o Oscar de melhor diretor.

A produção de gastou US$ 2 milhões para dar à cidade de Geneva, em Illinois, um visual característico dos anos 30, época em que se passa a história do filme.

O ator Anthony Lapaglia foi contratado para interpretar Al Capone, tendo rodado suas cenas previstas, que acabaram ficando de fora da versão final do filme.

As fotos mostradas no apartamento de Harlen Maguire são de cenas de crime verídicos ocorridos na década de 30.

Inicialmente a previsão era que o filme fosse lançado nos cinemas norte-americanos em novembro de 2001, tendo sua estréia posteriormente adiada para julho de 2002.

Para estabelecer a iluminação de Road to Perdition, Mendes olhou as pinturas de Edward Hopper para tirar inspiração, particularmente New York Movie. Mendes e Hall tentaram transmitir iluminações atmosféricas para as cenas, aplicando o lema "menos é mais".

As fotografias mostradas no apartamento de Harlen Maguire (Jude Law) também aparecem em um livro de Luc Sante intitulado "Evidence". De acordo com Sante, as fotos são parte de uma coleção realizada pelos Arquivos Municipais da Cidade de Nova York e foram levados por membros da polícia de Nova York durante os anos 1914-1918.

A tomada de O Repórter desenhando uma arma e se aproximando do Hotel Genebra mostra uma mercearia atrás dele. Na realidade, é uma Starbucks que foi coberta e fechada por quatro dias. Era usada como área de serviço e os funcionários foram mantidos para servir café a equipe.

A tomada icônica de Sullivan dirigindo o carro em Chicago envolveu 120 carros de época em uma manhã de domingo tranquila na principal via de Chicago.

Jude Law se trabalhou com um mágico para aprender a atar uma moeda entre os dedos, um truque que ele desempenha no filme.

A metralhadora que Sullivan usa é na verdade um Thompson M1921.

Frank Nitti era um fumante inveterado de modo que Stanley Tucci tinha que superar aproximadamente 80 cigarros em um dia.

Personagem de Jude Law, Maguire, não está no romance gráfico original. Ele é uma criação do roteirista David Auto.

Contagem de corpos = 21.

2 comentários:

Marcia Moreira disse...

Olá, meninas.
Quero presenteá-las com um selinho como reconhecimeto do trabalho de vocês. Passem lá no meu espaço e peguem, e não se esqueçam de presentear outros blogues também.
Beijos, Marcia.

Fabiane Bastos disse...

Obrigada! Adoramos selinhos, logo, logo publicaremos o selo e nossas indicações.

Até,
As blogueiras do sofá