3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Botões iluminados, bip-bips e low definition!

As vezes o apocalipse vem mas simplesmente não acontece. Nas versões mais animadas ele é evitado por rapazes, um velho bebado e um anjo caído. Em O Enigma de Andrômeda, o futuro está nas mãos de um grupo de cientistas escolhidos a dedo depois que uma cidadezinha é dizimada por...

... essa é a questão! Ninguém sabe como a população sofreu morte instantânea. Mais misterioso ainda é como um velho e um bebê sobreviveram. Contudo está enganado se acha que o mistério é a coisa mais complicada de entender neste longa.

Cercado de tecnologia (estilo anos 70, muitos botões iluminados e barulhos, mas pouca definição), e abarrotados de protocolos, fica difícil compreender a lógica da estação cientifica com cinco níveis e super-isolada. Mesmo o filme perdendo bastante tempo para mostrar os diversos níveis de descontaminação pelo quais os cientistas tem de passar antes de lidar com as cobaias.

Sim, "cobaias"! É assim que são tratados pela maioria o velho e o bebê. Apesar da nomenclatura, crueldade mesmo são os experimentos com os animais. Curiosamente os cientistas tem dúvidas na hora de decidir se vão eliminar a possível forma de vida que está causando isso, por provavelmente ser inteligente, mas não hesitam em sacrificar animais em sua pesquisa. E a crueldade é aparente na tela, e nos faz questionar se nos créditos vai ter aquela frase: "nenhum animal foi ferido durante as filmagens".

A montagem "moderninha", usa diversos quadros para mostrar várias coisas ao mesmo tempo na tela. Não é super-original, mas surpreende uma vez que você não espera encontrar em um pacato filme dos anos 70.

Sim, "pacato"! Fora a tensão gerada pelo desconhecido e o iminente perigo de morte, nada mais acontece no filme. São duas horas, de discussões, linguagem técnica, escolhas estranhas dos protagonistas e monitores de computador em duas cores. Ainda assim, é difícil não continuar assistindo. Se pela forma como é o mistério é conduzido ou pelo interesse no futuro da humanidade, não sei dizer. Mas é hipnotizante!

Mas uma coisa é certa, as vezes o apocalipse acontece. As vezes é remediado, evitado. Mas o mais bizarro é que algumas vezes não deveria existir e muito menos ser contornado. E além dessa mensagem, este filme, mais cientifico que apocalíptico traz uma experiencia incrível fora da tela.

P.S.: Incríveis os trajes sanfona, da sala de exames!!!

0 comentários: