3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

domingo, 21 de abril de 2013

Os problemas causados pela insônia!

O ministério da saúde adverte: uma noite mal dormida pode ser prejudicial a saúde física e mental. Imagina então quando um ex-fuzileiro de 26 anos simplesmente não consegue dormir!

Travis Bickle (Robert De Niro), não consegue dormir. Ao invés buscar ajuda médica, tomar um chá de maracujá, ou contar carneirinhos, ele resolve tornar sua noite produtiva e consegue um emprego de taxista no turno mais estranho de todos, a madrugada. Sem vida própria, e nem grandes anseios de construir uma, ele passa suas noites observando seus passageiros. É assim que ele fica obcecados por dois personagens bastante diferentes. Betsy (Cybill Shepherd), moça certinha que trabalha no comitê eleitoral de um candidato a presidência. E Iris (Jodie Foster), uma prostituta de 12 anos que entra em seu táxi fugindo de um cafetão.

As moças são de mundos completamente opostos. E nenhum deles é o mundo de Travis, ele até consegue um encontro com Betsy, mas a coisa desanda devido a sua falta de tato social. Com Iris, a situação é diferente, ele quer ajuda-la a sair desta vida "inapropriada", principalmente para uma criança.

Sem nunca entender exatamente o que se passa na cabeça deste personagem, acompanhamos seu confuso plano, que inclui intenso treinamento físico, mudança de visual e amamento pesado. Digo plano confuso pois até agora não tenho certeza se ele falhou em sua tentativa de atentado, ou se sua intenção sempre fora apenas ser seguido pela polícia até onde se encontra o cafetão de Iris. Com certeza se tornar herói da cidade, que antes o ignorava e por muitos que o ignoravam, foi bônus.

Com tantos prêmios e elogios ao longo de décadas, além de colocar De Niro e a, então pequena, Foster no mapa cinematográfico, soa redundante afirmar que é um filme excepcionalmente executado. Tem um visual característico, e roteiro inteligente e ótimas atuações.

Crítica a decadência da sociedade na segunda metade do século XX, e à nossa indiferença a esses problemas. Além da impressionante mudança que um ponto de vista pode causar em toda uma população. Se bem sucedido no atentado durante o comício, o mesmo Travis seria considerado pela cidade um assassino, ao invés do grande herói que desbaratinou uma rede de prostituição. Crítica que chega ao auge quando vemos a repentina mudança de Besty, de repúdio à possível interesse (mocinha volúvel!).

Mais assustador ainda foi descobrir que o filme foi usado pela defesa no caso de John Hinckley Jr, que tentou assassinar Ronald Reagan. A defesa alegou que o filme fazia parte de seu delírios, e que Hinckley tentava inpressionar Joodie Foster, e ainda exibiu Taxi Driver para os jurados. A estratégia funcionou Hinckley foi considerado insano e ao invés da cadeia, está em uma instituição psiquiátrica.

É ou não é de perder o sono!?!

0 comentários: