3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Um pouco mais de Haley Joel Osment


A gente lembra dele como 'o garotinho que vê gente morta o tempo todo', inegável dizer isso. Mas Haley Joel Osment já não é mais um garotinho há um bom tempo, e também não fez só esse papel no cinema. Sua mãe era professora, mas seu pai era ator e o gene artístico passou para os filhos. Haley tornou-se ator muito jovem, e fez grande sucesso. Sua irmã, Emily Osment também começou como atriz no seriado Hanna Montana, ao lado de Miley Cyrus, e hoje dá maior ênfase à sua carreira como cantora. 

Ao contrário de sua irmã, que ganhou os holofotes depois de mais velha, Haley Joel apareceu muito cedo  nas telonas e sua carinha fofa atraiu a atenção de todos. Seu primeiro papel foi como o filho de Tom Hanks em Forrest Gump - O contador de histórias (Forrest Gump, 1994), quando tinha apenas 6 anos - o que lhe rendeu uma indicação para o Young Artist Awards para melhor atuação de crianças menores de 10 anos (ele também foi nomeado uma segunda vez para esse prêmio, por Bogus, 1996). Com alguns outros filmes menores e uma participação em um seriado na tv, sua melhor atuação e o filme mais famoso veio 3 anos depois do début - quando ele deu vida ao pequeno Cole Sear que via os mortos em todo lugar. O filme de Shyamalan o fez famoso, pois era uma criancinha fofa atormentada por um dom tão sinistro - e o final surpreendente do filme contribuiu para o estrondoso sucesso do filme. Levou algum tempo até conseguir emplacar outro sucesso, com o filme A corrente do bem (Pay it forward, 2000), que não agradou tanto aos críticos porém fez um certo sucesso com o público. 

Mas a sua próxima atuação de derreter corações de aço foi em A.I. - Inteligência artificial (Artificial Intelligence, 2001) do diretor Steven Spielberg. Nesse filme, ele interpreta um jovem robô criado para preencher a vida de um casal que não podia ter filhos, mas tudo começa a dar errado para ele quando eles conseguem ter um filho de verdade. Este foi o último grande sucesso nas telonas de Haley, que após ter feito Lições para a vida toda (Secondhand lions, 2003), ao lado de Michael Caine, parece ter se dedicado ao trabalho de dublagem - especialmente dublagem para videogame. Participações nos seriados Family Guy e em longas de animação como O conrcunda de Notre-Dame II, ele interpretou o Mowgli em O livro das selvas (animação para tv, seriado) e Sora nos jogos Kingdom Hearts. Com participações em pequenas produções, Haley Joel parece ter entrado no time dos atores mirins que não conseguiram sustentar o sucesso após a chegada da adolescência, mas segue trabalhando. O que é ótimo, pois um talento tão precoce não poderia se desperdiçar, não é mesmo?

0 comentários: