3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

sexta-feira, 28 de março de 2014

Super Xuxa contra Labirinto???

Se você é um cinéfilo aplicado e percebeu uma ligeira semelhança entre os filmes desta semana e da semana passada, fique sabendo, você não foi o único! Há quem diga que é mera coincidência, mas muita gente defende: Super Xuxa Contra Baixo Astral é plágio de Labirinto - A Magia do Tempo. Mas, você não precisa concordar com nenhuma das duas correntes, ao menos antes de avaliarmos as evidências.

Em Labirinto:
Sarah tem seu irmão sequestrado pelo Rei dos Duendes e precisa resgatá-lo. No caminho enfrenta desafios e faz amigos, todos eles criaturas criadas por Jim Henson.
Em Super Xuxa:
Xuxa tem seu cão sequestrado pelo Baixo Astral e precisa resgatá-lo. No caminho enfrenta desafios e faz amigos, na maioria fantoches e criaturas fantasiadas.

Em Labirinto:
Um dos primeiros desafios de Sarah é um enorme muro aparentemente sem fim, que se revela apenas uma ilusão de ótica. Desafio que ela resolve com a ajuda de um verme.
Em Super Xuxa:
Um dos primeiros desafios de Xuxa é um enorme muro aparentemente sem fim que se revela apenas uma ilusão de ótica. Desafio que ela resolve com ajuda de uma lagarta cigana.

Em Labirinto:
A aventura é intercalada por músicas escritas e interpretadas por David Bowie, astro da produção, especialmente para o filme.
Em Super Xuxa:
A aventura é intercalada por músicas escritas especialmente para produção e interpretadas por sua estrela Xuxa e convidados.

Em Labirinto:
O Rei dos Duendes quer que Sarah se una a ele em seus domínios, para isso até promove um baile que mais parece uma alucinação e dança com a moça.
Em Super Xuxa:
Baixo Astral quer que Xuxa se una a ele no lado baixo astral da força, e para isso a faz entrar em um "transe de tristeza" (?!), que inclui uma mudança para um visual macabro, e dança um tango com ela.

Ok! Esta passagem é um pouco diferente, mas acabou me lembrando de outro longa, então...

Em A Lenda:
Escuridão quer se enamorar da princesa Lily, e faz amoça dançar, literalmente, com o lado escuro da força até, transforma-la que inclui uma mudança para um visual macabro. Uma das cenas mais legais do longa de 1985.

E já que ultrapassamos as fronteiras de Labirinto, que tal dar uma esticada até as terras de Fantasia para conferir a semelhança entre dois personagens?

Em A História Sem Fim
Atreyu busca o conhecimento de Morla o ancião, que na verdade é uma tartaruga gigante. Para ficar à altura de Morla o rapaz sobe em uma árvore.
Em Super Xuxa:
Xuxa busca conhecimento de Vovó Cascadura, que na verdade é um cágado gigante. É claro, Xuxa também sobe em uma  árvore enquanto conversa com  Cascadura, ao menos ela tem um objetivo a mais, pegar livos.

Ainda nas fronteiras de fantasia, há quem enxergue semelhanças entre as sequencias de vôos do Falcor e a carona que o Golfinho dá a Rainha dos Baixinhos. Provavelmente, porque a água em que o mamífero nada, é na verdade vento!

Rola ainda uma cena estilo Poltergeist, com Xuxa, e seu visual que naturalmente lembra a pequena Carol Anne do clássico de terror, também sendo sugada pela TV. E por falar em TV, quem mais reparou que o âncora da TV Fim, fala do mesmo jeito esquisito que os garçons televisivos do Café anos 80, de De Volta para o Futuro Parte 2?

E já que chegamos tão longe, seria bobeira não mencionar o figurino da Rainha. Copiado do clipe 3D Capitain EO, o figurino da moça é muito parecido ao de Michael Jackson, jaqueta branca exageradamente adornada, sobre uma camiseta com estampa de arco-íris.

Então? Acha que rolou plágio ou apenas referências? Dê sua opinião! Lembrou de alguma outra semelhança dos filme da Rainha com outras produções? Compartilhe com a gente! 

4 comentários:

Emerson Silva disse...

Se foi apenas coincidência, foi muita coincidência. Creio que foi plágio mesmo.

Fabiane Bastos disse...

Bom, todo roteirista é inocente até que se prove o contrário mas,....
Também acho difícil!!!!

Valeu pela visita Emerson!

André Nunes disse...

No início da postagem achava plágio, mas depois com as outras referencias, não sei... Não digo todos, mas os brasileiros em geral não tem a facilidade de pegar algo de fora e fazer outro totalmente novo, e isso me incluo também. Queria ter a facilidades dos japoneses, que pegaram a influencia cultural forçada dos EUA na pós-guerra e juntando com sua cultura criou algo legal como os animes e mangás.

http://big-lui.blogspot.com.br/

Fabiane Bastos disse...

Não acho que seja o caso, a trama principal não tem nada de novo, é cópia sim. As outras referências podiam ser mais sutis, se bem feitas aí sim não teria cara de cópia!

Mas nem tudo está perdido, tem brasileiro que faz boas referências sim, só não é o caso do pessoal que fez esse filme em particular.

Obrigada pela visita!