3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Curiosidades de "Aladdin"

Este foi o primeiro grande filme de animação a ter uma grande estrela de cinema entre os dubladores (Robin Williams, neste caso). Este se tornou quase uma norma com filmes de animação.

Durante o curso de gravar as vozes, Robin Williams improvisava tanto tinham quase 16 horas de material.

Porque Robin Williams improvisou tanto em suas falas, o roteiro foi rejeitado à indicação de Melhor Roteiro Adaptado no Oscar.

Robin Williams recebeu o salário mínimo previsto pelo Sindicato dos Atores para dublar o Gênio em Aladdin, pedindo em troca que a Disney não usasse sua voz em produtos de merchandising com o personagem, nem que o Gênio ocupasse mais do que 25% do espaço disponível nos pôsters e no trailer do filme. Como a Disney não cumpriu os termos do acordo feito com Robin Williams, o ator rompeu totalmente com o estúdio. Dan Castelana substituiu o ator em O Retorno de Jafar e na série para TV. Apenas após a demissão do produtor Jeffrey Katzenberg, anos mais tarde, Williams fez as pazes com a Disney e voltou a interpretar o Gênio em Aladdin e os 40 Ladrões (1996).

A cena de abertura com o comerciante de rua foi completamente improvisada. Robin Williams foi levado para o estúdio de som e convidado a ficar atrás de uma mesa que tinha vários objetos sobre ela e um lençol cobrindo todos eles. Os animadores pediram para ele pegar um objeto da mesa e descrevê-lo como personagem. Grande parte do material desta sessão de gravação não era apropriado para um filme da Disney.

Originalmente, o comerciante que introduz o filme seria revelado como o Genio no final - daí o fato de Robin Williams interpretá-lo também. Observe as semelhanças entre o design dos dois, especialmente as sobrancelhas, barba, e as mãos de quatro dedos. (Todos os outros personagens humanos têm cinco dedos.)

Durante as filmagens deste filme, Robin Williams freqüentemente recebia ligações de Steven Spielberg, que na época estava trabalhando em A Lista de Schindler (1993). Spilberg o colocava em viva-voz para que ele pudesse contar piadas para animar o elenco e a equipe. Parte do material que ele usou foi o material que ele estava usando para este filme.

Robin Williams gravou a maioria de suas cenas em entre pausas de filmagem em Hook: A Volta do Capitão Gancho (1991) e A Revolta dos Brinquedos (1992).

Imitações de celebridades do Genio são (em ordem): Arnold Schwarzenegger, Ed Sullivan, Groucho Marx, William F. Buckley, Señor Wences, Robert De Niro, Carol Channing, Arsenio Hall, Walter Brennan, Mary Hart, Ethel Merman, Rodney Dangerfield, Jack Nicholson, e Peter Lorre.


Algumas das imitações do Genio foram cortadas do filme, incluindo John Wayne, George Bush, e Dr. Ruth Westheimer.

Jonathan Freeman diz a voz de Jafar é uma mistura de Boris Karloff e Vincent Price.

Sempre que Aladdin conta uma mentira, a pluma no chapéu cai e cobre seu rosto.

Para capturar o movimento de calças largas de Aladdin, animador Glen Keane olhou para vídeos do rapper MC Hammer.

Entre os brinquedos de madeira que o pai da Princesa Jasmine brinca estão alguns personagens de outros filmes de animação da Disney. Entre eles podem ser vistos a Fera, de A Bela e a Fera (1991); o siri Sebastian, de A Pequena Sereia (1989); e Pinóquio, de Pinóquio (1940) também aparecem em outros momentos.



Os artistas gravaram macacos-prego no Zoológico de Los Angeles para dar-lhes uma compreensão das características físicas de Abu.

O desenhista de produção Richard Vander Wende concebeu um esquema de cores simples para o filme, inspirado por seu cenário de deserto. Azul (água) significa bom, vermelho (calor) para o mal, e amarelo (areia) é neutro. Por exemplo, o vilão Jafar é revestido em negros e vermelhos, enquanto que a Jasmine veste azul. Outro exemplo está na Caverna das Maravilhas, onde câmara da lâmpada é azul, eo rubi que tenta Abu é vermelho brilhante.

Nas exibições testes do filme, ninguém aplaudiu depois dos grandes números musicais. Os animadores queriam aplausos e então alguém pensou em colocar um sinal de "Aplausos" no final de "Friend Like Me". A brincadeira funcionou e o sinal foi mantido para o filme.

Durante a sua primeira música, a Genio menciona Ali Baba e os Quarenta Ladrões. Esta é, naturalmente, uma outra história das Mil e Uma Noites, e foi usado como base para a sequência direto para home-vídeo, Aladdin e Os 40 Ladrões (1996).

Os dois homens no meio da multidão que Aladdin empurra são caricaturas de um casal de diretores (John Musker e Ron Clements); o plano original era usar os críticos de cinema Gene Siskel e Roger Ebert, mas não conseguiram obter a permissão.

Quando o Gênio transforma o macaco Abu em um carro, a placa que aparece é "ABU 1".

0 comentários: