3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

O Guia que todo mochileiro precisa!

O "Guia", o livro em si, é um personagem. No romance, ele se faz presente sempre que há qualquer elemento desconhecido para o leitor terráqueo, independente da necessidade dos personagens.

No filme tem a voz original de Stephen Fry, e no Brasil foi dublado por José Wilker.

Segundo ele próprio, O Guia do Mochileiro das Galáxias ...
...é um livro realmente extraordinário. Na verdade, foi provavelmente o mais extraordinário dos livros publicados pelas grandes editoras de Ursa Menor – editoras das quais nenhum terráqueo jamais ouvira falar, também.

O livro é não apenas uma obra extraordinária como também um tremendo bestseller - mais popular que a Enciclopédia Celestial do Lar, mais vendido que Mais Cinqüenta e Três Coisas para se Fazer em Gravidade Zero, e mais polêmico que a colossal trilogia filosófica de Oolonn Colluphid, Onde Deus Errou, Mais Alguns Grandes Erros de Deus e Quem É Esse Tal de Deus Afinal?

Em muitas das civilizações mais tranqüilonas da Borda Oriental da Galáxia, O Guia do Mochileiro das Galáxias já substituiu a grande Enciclopédia Galáctica como repositório-padrão de todo conhecimento e sabedoria, pois ainda que contenha muitas omissões e textos apócrifos, ou pelo menos terrivelmente incorretos, ele é superior à obra mais antiga e mais prosaica em dois aspectos importantes. Em primeiro lugar, é ligeiramente mais barato; em segundo lugar, traz impressa na capa, em letras garrafais e amigáveis, a frase NÃO ENTRE EM PÂNICO.

Esta é a nona versão do "Guia do Mochileiro". Ele já havia aparecido como uma série de rádio, dois álbuns gravados, romances uma série de televisão (The Hitchhiker's Guide to the Galaxy - 1981), um jogo de computador, um espetáculo teatral, uma história em quadrinhos, um videogame (The Hitchhiker's Guide to the Galaxy - 1984) e uma toalha.

Pois é o só falta mesmo lança-lo em formato de guia mesmo. De preferência, com o modelo moderno (para nós), meio tablet, meio gameboy que o Ford usa nas aventuras de Douglas Adams.

Além de informações sobre povos, planetas e galáxias, o eficiente guia também traz dicas como o melhor drink que existe (a Dinamite Pangaláctica), conta passagens históricas como a do Pensador Profundo, ou mesmo coisas corriqueiras como os pensamentos distintos de uma baleia cachalote e de um vaso de petunias ao passarem pela mesma situação.

0 comentários: