3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Curiosidades de "Uma Jornada Inesperada"

Baseado no livro The Hobbit, de 1937, do escritor britânico J. R. R. Tolkien

O subtítulo "Uma Jornada Inesperada" não aparece até que aos 13 minutos de filme.


O Hobbit é o primeiro longa-metragem a ser filmado e projetado em 48 quadros por segundo, duas vezes mais rápido que o padrão da indústria de 24 quadros. A intenção é fornecer movimento o filme mais suave, mais realista, com efeito estroboscópico reduzido. Isto é particularmente benéfico quando a exibição do filme em 3D, como a taxa de quadros mais alta ajuda a sincronizar corretamente as imagens para cada olho.

Por causa da na tecnologia de 48 quadros por segundo e do 3D, foi preciso criar uma nova técnica de maquiagem. Uma vez que a alta definição da nova tecnologia tornava muito evidentes as antigas próteses.

Gollum só aparece em uma cena no livro. Andy Serkis concluído aquela cena durante a primeira semana de produção, mas permaneceu como diretor da segunda unidade.

Martin Freeman inicialmente não poderia aceitar o papel, devido a conflitos de agenda com a séries Sherlock (ele é o Watson), mas Jackson reformulou todo o cronograma de filmagens acomodá-lo.

Aidan Turner, que interpreta Kili, foi escalado por Peter Jackson depois de vê-lo na série da BBC Ser Humano (2008). Turner saiu da série, a fim de estar em "O Hobbit".


Frodo (Elijah Wood), Saruman (Christopher Lee), Galadriel (Cate Blanchett), e Legolas (Orlando Bloom) estão todos voltando personagens do O Senhor dos Anéis, embora nenhum deles realmente apareça no livro O Hobbit.


Stephen Hunter (Bombur) pegou o ovo atirado em sua boca na primeira tomada, mas não conseguiu pegá-lo nos takes seguintes.

Richard Armitage disse que sua primeira experiência atuando no palco foi interpretando um elfo em uma produção teatral de O Hobbit.

A  peruca de Richard Armitage (Thorin Escudo de Carvalho) foi a única das perucas Anão ser feita inteiramente de cabelo humano.

Todos os membros do elenco (incluindo os extras) usavam perucas no filme, exceto Den Hannah que interpretou Old Took.

Já  Radagast (Sylvester McCoy), que só é mencionado em O Hobbit, mas na verdade não aparece até que O Senhor dos Anéis, foi omitido da trilogia original, mas incluido nesta.

Sylvester McCoy (Radagast, o Castanho) já foi considerado para o papel de Bilbo Baggins em O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel (2001).

Gloin, interpretado por Peter Hambleton, é pai de Gimli, o personagem interpretado por John Rhys-Davies no O Senhor dos Anéis. O mesmo machado é manejado por ambos os anões.

Bombur não disse uma palavra durante todo o filme.

Alguns títulos dos capítulos do livro são mencionados no diálogo, como "um encontro alegre" e "fora da frigideira e no fogo" e "assado de carneiro."

Como a adaptação anterior, O Hobbit (1977), feito para a televisão, os trolls neste filme são interpretados por atores que também interpretam membros da companhia de anões.

Gandalf faz uma contagem dos anões por três vezes: na casa de Bilbo, quando eles chegam no Vale do Invisível (pouco antes de chegar em Rivendell) e quando eles deixam a caverna de o Rei dos Duendes.

O diretor Guillermo del Toro era a escolha inicial para pilotar o projeto. Mas em maio de 2010, o cineasta, que chegou a se mudar para a Nova Zelândia, desistiu de tudo por causa dos constantes atrasos provocados pelas dificuldades financeiras do estúdio Metro Goldwyn Mayer (MGM). Aos 45 anos, del Toro chegou a afirmar que foi a decisão mais dura de sua vida. Ele seguiu na produção apenas como roteirista.

As filmagens começaram somente a partir de 20 de março de 2011 e duraram 14 meses. Todos os filmes da série foram rodados juntos.

O filme foi rodado com 30 câmeras Red Epic, que era o modelo mais recente disponível na época das filmagens.

Inicialmente o livro "O Hobbit" renderia apenas dois filmes. Entretanto, após o término das filmagens, o diretor Peter Jackson e a Warner Bros concordaram em redividir o material rodado em três longa-metragens. Desta forma, O Hobbit: A Desolação de Smaug foi lançado em 2013 e O Hobbit - A Batalha dos Cinco Exércitos chegou aos cinemas em 2014.

0 comentários: