3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

sexta-feira, 11 de março de 2016

O justiceiro que todo homem quer copiar

Machete (Trejo): tiro, porrada e bomba
Eu juro que queria ter um pouco mais o que falar sobre Machete (Machete, 2010). Provavelmente esse vai ser o post mais curto que já escrevi para este blog. Acontece que o filme não tem nenhum apelo para mim (o que não é demérito, é apenas uma questão de gosto), então eu vi e já quase esqueci.

Machete (Danny Trejo, maravilhoso) é um ex-policial que busca justiça. Preso depois de um ex-colega, Rogelio Torres (Steven Seagal) ter armado para incriminá-lo e depois matar sua família, ele quer acaba tendo uma oportunidade de limpar sua ficha. Novamente traído, decide se vingar. Para isso, conta com a ajuda de Luz (Michelle Rodriguez), dona de trailer de comida mexicana de dia e revolucionária nas horas vagas, e de Sartana Rivera (Jessica Alba), uma agente federal. Ambas tem em comum com Machete o desejo de proteger os imigrantes mexicanos, que estão sendo ameaçados de expulsão do país e explorados por empresários inescrupulosos.
Luz (Rodriguez): uma deusa, uma louca, uma justiceira
Em sua caçada ao responsável, obviamente, rola muita mulher louca por ele e tiros e socos para todo o lado. Resumindo: Machete é o cara; tem Lindsay Lohan, drogada e vingativa, vestida de freira implacável (depois de ter aparecido nua e pegando outra mulher); tem padre atirando melhor que a polícia, Robert DeNiro e Steven Seagal. É, basicamente é isso. Não sou do tipo que gosta de fazer mimimi porque o filme tem muito sangue ou mulher pelada gratuitamente; mas esse filme é assim - e só. Quem curte um filme sobre vingança com as próprias mãos, gosta de muito sangue e cenas de ação (sem se preocupar muito com coerência e veracidade), além de ver muita gostosona desnuda (ou quase) sentando a porrada em uns marmanjos malvados vai se deliciar com esse filme.
Lindsay Lohan: vestida de freira e atirando pra matar
A estética de Rodriguez está ali, e o diretor ainda consegue boas interpretações de todo o elenco. Mas é clichê que não acaba mais. Tá lá a Michelle Rodrigues fazendo a durona, o Danny Trejo fazendo cara de mau, a Lohan fazendo a loca, as frases de efeito, os tiros desmedidos... Sinceramente, gosto muito da parceira Rodriguez-Tarantino, mas esse filme em específico não me cativou.

0 comentários: