3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quinta-feira, 29 de março de 2018

Jogador Número 1


Baseado no livro homônimo de Ernest Cline, Jogador Número 1 (Ready Number 1, 2018) é o mais recente filme do diretor Steven Spielberg - o que soa perfeito, já que ele é um especialista em mesclar Ficção Científica, Aventura e Fantasia. A trama gira em torno de um jovem pobre que vê em uma disputa de videogame a oportunidade de mudar sua vida para sempre - se ele sobreviver ao jogo. 

Halliday (Rylance) e Morrow (Pegg): os nerds que criaram um mundo virtual
O ano é 2045 e os Estado Unidos estão no auge do abismo social. Destruído pela ganância capitalista, tudo se divide entre quem pode pagar e quem não pode. Nesse contexto, dois homens - Ogden Morrow (Simon Pegg, de Missão Impossível e Star Trek) e James Halliday (Mark Rylance, de Ponte dos Espiões) se tornam heróis ao criar um ambiente virtual onde o acesso é gratuito e a imersão é total: o OASIS é a perfeita fuga da realidade, um lugar onde qualquer um pode ser qualquer coisa que deseje. Mas os seus criadores acabam se distanciando quando desejam destinos diferentes para o ambiente virtual que criaram. Ogden quer expandir a empresa e torná-la ainda mais rentável, porém Jim queria manter a pureza dos jogos para entretenimento. Antes de morrer, Jim programou um concurso lendário: o primeiro a descobrir o easter-egg (um tipo de segredo escondido na programação dos videogames, que geralmente trazem grandes bônus e prêmios para os jogadores) que ele deixou no OASIS herdaria toda sua fortuna e sua parte na empresa.

Wade (Sheridan) no mundo real, enquanto experimenta o mundo virtual como Parzival
Wade Watts (Tye Sheridan, o jovem Ciclope de X-Men - Apocalipse) é apenas mais um caça-ovos na disputa pelo prêmio principal do concurso mais rentável da História. Como todos os outros, ele sonha conquistar o prêmio máximo e sair do trailer onde mora com a tia. Seu codinome no OASIS é Parzival, como o cavaleiro que encontra o Santo Graal (uma das inúmeras referências neste filme). Contando com a ajuda de seus amigos virtuais, Wade/Parzival precisa encontrar as três chaves e chegar ao último portão para pegar o ovo - mas Halliday não fez dessa uma competição fácil. Além dos desafios normais dos jogos de videogame, a vida real pode atrapalhar - e muito - o desempenho de Parzival na disputa pelo grande prêmio. A começar pelo coração.

Parzival e Art3mis (Cooke): paixão no mundo virtual também é real?
Art3mis (Olivia Cooke, de Bates Motel) é uma forte competidora e também a paixão secreta de Wade. Sem saber se pode tratá-la como aliada, namorada ou concorrente, ele ainda tem que lidar com a possibilidade dela ser, na vida real, alguém totalmente diferente do que ele imagina. Além disso, todo caça-ovos precisa se preocupar com uma ameaça ainda maior: a IOI, uma empresa de serviços da internet, quer a todo custo obter os direitos sobre o OASIS e faturar muito dinheiro em cima de propagandas, vendas de equipamentos e fornecimento de internet. A ameaça tem um rosto e um nome: Nolan Sorrento (Ben Mendelsohn, de Rogue One - Uma Aventura Star Wars), o líder inescrupuloso de uma equipe de jogadores e hackers chamados de Os Seis.

Sorrento (Mendelsohn): poder e ambição em um só personagem
Muito mais que apenas seis pessoas, eles representam uma divisão da empresa especializada em pesquisar informações sobre as pistas e jogadores que aceitaram participar da competição pelo prêmio máximo em troca de um salário fixo (raridade e luxo nesse cenário). Porém, apesar dos muitos esforços dos caça-ovos independentes e dos famigerados Seis, ninguém tinha sequer descoberto como conseguir a primeira pista. E foi quase acidentalmente que Parzival a descobriu e ganhou a primeira chave do desafio, desencadeando a verdadeira corrida contra o tempo para garantir que aquele mundo, o único onde a vida fazia sentido para ele, não caísse em mãos erradas.

O exército dos Seis logados no OASIS: concorrência desleal
Em Jogador Número 1 acontece algo muito raro: o roteiro do longa em quase nada se parece com a obra original; mas, ainda assim, os dois produtos são muito bons. O próprio autor do livro é um dos roteiristas (Zak Penn assina com ele a adaptação do roteiro), então a essência dos personagens e suas funções permaneceram as mesmas, mas todo o resto foi alterado. Com razão, pois a enxurrada de informação que existe na primeira parte do livro não caberia em  um único filme (mesmo que este tenha quase 2h20 de duração). Todos ganham com essa alteração: em termos de ritmo, é ação do início ao fim - e os fãs da obra podem curtir novamente o que é ser desafiado pelo jogo de Halliday (os desafios e sequências são tão diferentes e intrigantes quanto os originais).

Os efeitos especiais desse filme são absurdamente bons e não tomam o protagonismo da estória
Alternando realidade e atuação com personagens humanos com imersão no OASIS regada a muitos efeitos especiais, o visual de Jogador Número 1 impressiona e encanta. Cenas épicas de batalhas com monstros, robôs, naves e super-heróis ficaram ainda mais impactantes na exibição em 3D IMAX, que ressaltaram a qualidade estupenda dos gráficos usados. Mais do que somente valorizar essa parte, o roteiro abre espaço para discussões muito humanas e pertinentes: questões como preconceito, arrependimento, desigualdade social, ambição desenfreada, corrupção, esperança e senso de justiça são temas importantes tocados nessa fantástica fábula dos tempos modernos.

Sim, você já viu essa cena antes. Não esqueça de procurar por mais referências!
O diretor Spielberg rege magistralmente essa imensa salada de referências e nostalgia, inclusive incluindo várias de suas criações no contexto - o DeLorean de De Volta Para o Futuro tem participação especial (e crucial) no longa. É preciso estar atento para perceber menções sutis (e outras nem tanto) a grandes clássicos do cinema, da música, dos videogames e da cultura pop dos anos 1980 - o que certamente vai agradar aos que tem mais de 30 anos. Mais do que se fixar em uma audiência específica, Jogador Número 1 foi pensado para agradar a todos os gêneros e faixas etárias: independente do seu grau de nerdice, com certeza o público irá se divertir e se emocionar com esta aventura deslumbrante. É um filme que trará a vontade de ver de novo, para que se vejam todos os detalhes e se deliciar com a maravilhosa trilha sonora. Esteja pronto para jogar!

0 comentários: