3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Temperamento forte

Temperamento, ele define você. Fulano é doce, ciclana é fogo na roupa. Pode te ajudar a conquistar o mundo, e a perder também. Jake La Motta conhece muito bem os benefícios e os maleficios de ter um temperamento forte. Sua determinação e teimosia o levam ao auge em sua carreira de boxeador, o ajudam a conquistar a garota (15 anos!) de seus sonhos. A mesma determinação e teimosia o fazem acreditar na suposta infidelidade da mulher e a agir de forma irracional e prejudicial. Ações que o levam ladeira a baixo para o fundo do poço.

Pancada demais na cabeça pode ser prejudicial, disso tenho certeza! A sensação que tive é que depois de levar muitas na cabeça Jake LaMotta, que não já não era uma pessoa fácil de se lidar, ficou insuportável, incontrolável, indomável.

Robert De..quem? O ator desaparece e nos faz acreditar em Jake, sem necessariamente torcer por ele. O troglodita, machista e mal educado, nos faz oscilar entre a quase simpatia por seu esforço e a repulsa a sua pessoa, ao atacar como um touro, (não apenas os adversários, mas qualquer um que o contrarie) e ao chorar como um bebe, quando se dá conta das besteiras que fez.

Em preto e branco e acompanhado de uma ótima trilha sonora (as musicas me soavam familiares), e maquiagem perfeita para envelhecer DeNiro, que também precisou engordar para as cenas do boxeador já aposentado. Impossível não mergulhar de cabeça na história (pasmem, real!) de Jake. E mesmo sem gostar muito do cara, sentir a maior dó quando ele esmurra a parede da prisão para extravasar a raiva, e quando termina choraminga como uma criança - "Minhas mãos!"

As cenas de boxe só reafirmam duas coisas que já sabia: 1ª -Nunca vou entender de verdade esse esporte (dar a cara a tapa para provar que é mais forte?). 2ª - É melhor não sentar nas primeiras fileiras. O realismo é incrível! Juro que vi um nariz quebrar de verdade. A força das cenas não diminui, mesmo ao descobrir que o sangue era chocolate.

Em Touro Indomável, é difícil se identificar com o personagem principal, em contra partida é fácil se imaginar Joe e Vickie LaMotta respectivamente irmão e esposa de Jake, que tanto sofreram com o temperamento complicado do boxeador. Se era essa a intenção de Scorsese não posso afirmar.

Afirmo que sejam quais fossem suas intenções, ele conseguiu criar um filme tenso e impactante. Que disfarçado como um filme de esporte, entra fundo no comportamento humano, e na vida deste homem em particular.

0 comentários: