3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Curiosidades de Terra em Transe

Um filme alegórico, Terra em Transe enfrentou, na época, problemas com a censura estabelecida no Brasil, ao mostrar um fictício país latino-americano, denominado Eldorado, governado pelo déspota Diaz. Em abril de 1967, o filme foi proibido em todo território nacional, por ser considerado subversivo e irreverente com a Igreja. Mais tarde foi liberado com a condição de que desse um nome ao padre interpretado por Jofre Soares.

O longa foi relançado nos cinemas brasileiros em 2005.

Apesar do que se pensa, a cidade onde toda a trama se passa, Alecrim, não é a capital de Eldorado, como se pode constatar no diálogo em que Vieira apresenta Sílvia a Martins, logo ao início do filme.

Porfirio Díaz foi o nome de um ditador que governou o México por 31 anos.

Luiz Carlos Barreto, Carlos Dieguse, Raimundo Wanderley e Glauber Rocha foram produtores associados no filme.

Prêmios

Festival de Cannes 1967 (França)
  • Glauber Rocha recebeu os prêmios Luis Buñuel e Fipresci;

Festival de Havana 1967 (Cuba)
  • Prêmio da Crítica
  • Melhor Filme.

Festival de Locarno 1967 (Suiça)
  • Glauber Rocha recebeu o prêmio Grand Prix.

Festival de Cinema de Juiz de Fora (Brasil)
  • Melhor Filme
  • Melhor Diretor
  • Melhor Ator (José Lewgoy)
  • Melhor Atriz (Glauce Rocha)
  • Menção Honrosa (Luiz Carlos Barreto).

Prêmio Governo do Estado de São Paulo (Brasil)
  • Melhor Atriz (Glauce Rocha)
  • Melhor Argumento (Glauber Rocha)
  • Melhor Fotografia (Dib Lutfi)
  • Melhor Montagem (Eduardo Escorel).

0 comentários: