3 blogueiras + 1 desafio = aprimorar a cinefilia.
DVD, sofá e pipoca,
formando cinéfilas melhores!

segunda-feira, 12 de janeiro de 2015

Em 2014 eu...

... completei 5 anos de desafio ininterrupto, junto com este projeto para formar cinéfilas melhores. Sim, como sempre, um filme u outro ficou de fora, mas as dívidas deste ano foram curtas.

Embora tenha terminado 2013, buscando um filme que me aterrorizasse, um novo mês do Terror não estava em nossos planos. Logo, ainda estou à procura.


E como comemorávamos o 5º ano, nos demos ao luxo de colocar títulos por pura diversão. Como um mês dedicado aos X-Men, a dupla unanimidade do sofá Depp e Burton, e até escalar aquele filme de infância que você fica indignada por pouca gente conhecer.

Ah! E por falar m filmes de infância, descobrimos as surpresas de rever coisas que nossas mentes infantis amáveis. Em outras palavras, não foi uma tortura rever Super-Xuxa Contra Baixo Astral, como imaginávamos, mas foi uma experiência no mínimo curiosa.

Assistir à filmes de futebol também foi muito mais divertido do que eu esperava, mas não ajudou nem um pouco nossa seleção. Mas essa não foi a maior tristeza do ano, muita gente talentosa partiu em 2014 (sério! A homenagem aos falecidos no Oscar, deve levar uns 30 minutos este ano). Provavelmente a mais chocante foi a perda de Robin Williams, que veio acompanhada por um sentimento de culpa: como assim em 5 anos não havíamos visto nenhum filme deste ícone de nossa infância? Nos redimimos de nosso erro, mudando nossa programação, e assistindo alguns favoritos e outros nunca vistos do ator.

Na natureza selvagem, me deixou com raiva de Alex Supertramp, que queria tanto aproveitar a vida do seu jeito que a desperdiçou. Como ele não pôde ver? Já a Escolha de Sofia me deixou sem palavras. E é bom mesmo que eu não diga nada, para que quem nunca viu possa ter o mesmo privilégio.

Ainda ouvimos sueco, idioma estranho na trilogia Millenium, que nos trouxe uma maravilhosa protagonista feminina. Acha Katniss durona? Conheça Lisbeth.

No geral 2014 foi um ano estranho, corrido, cansativo, produtivo, interessante, tudo junto e misturado. Pela primeira vez começamos a perceber o resultado desta experiência, bagagem. Agora tempos muito mais, e isso faz muita diferença. E depois de desaceleramos ao nos despedirmos definitivamente (por enquanto) da Terra Média, decidimos descansar.

Começamos 2015 com uma merecida pausa mais longa. Assim temos tempo de planejar o próximo passo, trazer novidades e recuperar o fôlego. Mas, ainda não achamos que nossa bagem seja satisfatória, então logo estaremos de volta.

Afinal, ainda não achei quele filme de terror que me deixe sem dormir!

0 comentários: