Sem Fôlego


Baseado no livro homônimo de Brian Selznic, Sem Fôlego (Wonderstruck, 2018) é um filme lindo - como já era de se esperar ao conhecer a obra que o inspirou. Mantendo a estrutura de duas narrativas paralelas com duas linhas do tempo distintas (porém com similaridades impressionantes), o filme funciona como um bom passatempo apesar de seu ritmo lento. O elenco mirim do filme é o grande destaque, além de uma temática de inclusão social bastante emocionante. 

Rose (Simmonds): ela foge de casa para tentar encontrar sua atriz favorita
Anos 1920. Em preto e branco, acompanhamos a estória de Rose (Millicent Simmonds, uma pérola), uma menina com estranhos hábitos: adora criar miniaturas de prédios e outras construções feitas com papel, vive andando sozinha e recorta quase obsessivamente notícias sobre a grande estrela de cinema Lilian Mayhew (Julianne Moore). Logo a gente percebe que a casa dela não é o mais acolhedor dos lares, mesmo que ela seja rica. Descobrimos que ela é surda quando a vemos levar uma bronca de seu pai por escrito. Logo depois, ela foge de vez. Seu objetivo é encontrar Lilian no teatro onde ela se apresentará, em Nova Iorque. Ela não mede esforços para tanto, mas o encontro não ocorre como o esperado. Ela acaba encontrando refúgio no Museu de História Natural de Nova Iorque, que vai se tornar uma peça-chave no elo entre as duas tramas.

Ben (Fegley): ele foge de casa para tentar encontrar alguma pista sobre seu pai
Anos 1970. Ben (Oakes Fegley, fofíssimo) acabou de ficar órfão. Ele nunca conhecera o pai, e sua mãe Elaine (Michelle Williams) viveu com o filho a vida toda numa cabana perto da casa da irmã, à beira do Lago Gunflint - uma divisa entre os Estados Unidos e o Canadá. Após a morte da mãe, porém, o garoto se sentia completamente só. Da janela do quarto que dividia com o primo chato Robbie (Sawyer Nunes), ele via sua casa abandonada. Em uma noite de tempestade, e ele pensou ter alucinado sobre ver uma luz acesa no quarto da mãe e foi lá conferir - apenas apara se frustrar ao encontrar sua prima Janet (Morgan Turner, de Jumanji - Bem-vindo à Selva). Aproveitando a ida à sua antiga casa, ele quer passar mais um tempo lá para matar as saudades. Mexendo nos objetos da mãe, encontra algumas economias, sua antiga coleção, e um livro sobre museus com o curioso nome de "Gabinete de Maravilhas". Dentro dele há um recado assinado por um misterioso Danny em um marcador - que pode ser uma pista sobre quem é o pai de Ben. 

Jamie (Michael): tagarela, vai descobrir um jeito de se comunicar com o novo amigo Ben e ajudá-lo em sua busca
Mesmo após um acidente - sua casa é atingida por um raio e Ben acaba recebendo uma parte da descarga elétrica, pois estava ao telefone no momento em que tudo aconteceu - ele não desiste da ideia de desvendar aquele mistério. Tendo que se adaptar a uma surdez (provavelmente temporária) e indo para uma cidade grande completamente sozinho, ele vai contar com a ajuda inesperada de Jamie (Jaden Michael), um menino tagarela e cheio de energia que vai levar Ben a descobrir, sem querer, coisas incríveis sobre como ele tem uma conexão especial com o Museu de História Natural.

Diferente de A Invenção de Hugo Cabret (outro longa baseado na obra de Selznic), eu não havia lido o livro antes da exibição do filme de Todd Haynes - ainda assim, as minhas expectativas estavam altas. Eu me apaixonei pelo estilo do autor, onde as belíssimas e emocionantes ilustrações dos livros não são somente uma representação da estória: elas são parte da narrativa. Haynes acerta em cheio nesse quesito: houve cenas que eu, de cara, identifiquei como reproduções fiéis do livro sem nem mesmo vê-las, de tão parecidas com o estilo de ilustração do autor. Isso foi um alívio. Talvez por isso eu tenha me encantado mais com a parte narrativa de Rose (que é a trama ilustrada no livro) do que a de Ben, que sofreu mais alterações na adaptação. Nada de grave, mas eu sempre acabei esperando ver mais de Rose que de Ben - e não é bem assim que acontece.

Julianne Moore vive uma atriz estrela do cinema mudo, ídola da jovem muda Rose
A bela e melancólica fotografia em preto e branco usada para retratar a estória de Rose contrastava com a vibrante e quente do verão dos anos 1970, usada quando acompanhamos a aventura de Ben. Ainda assim, ambas refletem bem o desconforto dos pequenos em relação ao mundo que os cerca: tudo lhes parece confuso, estranho, complicado, hostil - porém nada os faz desistir de buscar seus sonhos. O trabalho primoroso de produção de arte e figurino já nos faz crer em indicações a prêmios para esse trabalho. Julianne Moore, destaque estelar do elenco, está discreta em sua pequena participação - e isso acaba sendo um enorme elogio, já que esse é um filme de sutilezas. A forma delicada como trata de uma deficiência até bastante comum - porém pouquíssimo retratada - é um incentivo para que a gente perceba o mundo com outros olhos. 

E se em Hugo Cabret a inspiração parece ser a paixão pelo cinema, nesta estória a musa principal deveria ser o fascínio que os museus exercem sobre os curiosos. Aqui, no entanto, o ritmo lento não traduz a sensação de "estar maravilhado" como deveria ser (uma tradução que, neste contexto, me soa mais acertada do que "sem fôlego" para o inglês "wonderstruck") e o lento desenrolar da trama torna-se um tanto cansativo. Ainda assim, recomendo esse filme por conta das atuações do trio infantil e de sua tocante mensagem: no fundo, todos nós nos sentimos um tanto deslocados do mundo - mas basta um amigo, alguém que nos aceite como somos e que nos compreenda, que tudo ficará bem.

0 comentários:

Meses temáticos!

Confira nosso catálogo de críticas e curiosidades completo, distribuído em listas e meses temáticos.

Lista de 2015 Lista de 2010
Meses temáticos
2014 2013 2012 2011
Trilogia Millenium Ficção-cientifica Pioneiros De Volta para o Futuro
Meryl Streep e o Oscar Broadway Brasileiros no Oscar Liz Taylor
Fantasias dos anos 80 Realeza Tarantino Filmes de "mulherzinha"
Pé na estrada Scorcese Chaplin Stephen King
Mês Mutante Off-Disney Filmes de guerra Noivas
Mês do Futebol Mês do Terror Agatha Christie Genny Kelly
Mês Depp+Burton Shakespeare HQs Harry Potter
Cinebiografias Pequenos Notáveis Divas Almodovar
Robin Williams Mês do Rock Woody Allen Remakes
Mês das Bruxas Alfred Hitchcock Rei Arthur Vampiros
Humor Britânico John Wayne John Hughes Elvis
Mês O Hobbit Contos de Fadas Apocalipse O Senhor dos Anéis

Especial do momento

Mulan

As definições do projeto para formar cinéfilas melhores foram atualizadas

Agora nos dedicamos a um filme por mês, sem deixar de lado as críticas dos lançamentos no cinema. Venha com a gente descobrir curiosidades dos nossos especiais e se atualizar das estreias nas telonas!

Receba por e-mail

Gêneros

Resenhas (773) Drama (235) Lançamentos (138) Ficção científica (109) Aventura (103) Comédia (76) Musical (52) Ação (47) Terror (47) Fantasia (37) Animação (29) Comédia romântica (25) Épico (24) Faroeste (22) Biografia (21) Thriller (7)

Arquivo do blog

Google+ Followers

Seja parceiro

Descubra como!
 
Copyright ©
Created By Sora Templates | Distributed By Gooyaabi Templates